Pesquisador de universidade francesa consulta acervo da Casa dos Braga

Ailton Sobrinho estuda a obra de Rubem Braga no período de correspondente de guerra na Itália

A Secretaria de Cultura e Turismo de Cachoeiro de Itapemirim (Semcult) disponibilizou o acervo documental da Casa dos Braga, durante esta semana, para o jornalista Ailton Sobrinho, que realiza no espaço, desde terça-feira (20), parte de sua pesquisa de doutorado em Estudos lusófonos pela Universidade Clermont Auvergne, da França.

Intitulado “Da crônica jornalística à reportagem de guerra: ficção e não-ficção no jornalismo literário de Rubem Braga e Joel Silveira”, o trabalho do doutorando consiste em identificar e analisar o processo de ficcionalização da escrita jornalística quando da adoção de técnicas literárias em sua redação, a partir das produções de ambos os autores, que atuaram na Itália como correspondentes durante a Segunda Guerra Mundial.

“Trata-se, também, de um trabalho que visa mostrar a importância do gênero crônica, por vezes relegado pela crítica literária a um status de gênero menor, e dar visibilidade à atuação de cronistas, como o velho Braga, na formação do jornalismo literário brasileiro”, esclarece Sobrinho, que concluirá a consulta ao material do centro cultural nesta sexta (23).

O pesquisador já publicou um artigo que aborda especificamente a escrita de Rubem. Além deste, produziu outros que versam sobre a influência do modelo jornalístico francês na imprensa brasileira oitocentista e sobre a relação de alteridade entre jornalista e personagem no contexto do jornalismo literário. Em novembro, ele participará de evento, em Bogotá, na Colômbia, para falar a respeito da atuação do cronista cachoeirense como jornalista em imersão na Guerra.

“É realmente imprescindível que a cidade mantenha centros culturais e museus da qualidade e relevância da Casa dos Braga. Poder oferecer algo assim aos turistas, aos intelectuais, aos artistas e à população nos orgulha e incentiva para resguardar, cuidar, lutar pelos espaços preciosos do patrimônio histórico-cultural que nossa cidade tem. Nossos centros culturais estão de braços abertos e prontos pra receber a todos”, reforça a secretária municipal de Cultura e Turismo, Fernanda Martins.

Qualquer pessoa pode consultar o acervo da Casa dos Braga, que conta com um espaço reservado para essa atividade e funciona das 9h às 18h, de segunda a sábado, e das 9h às 15h, aos sábados. Não é necessário agendar a visita. Mais informações pelo telefone (28) 3155-5258.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*