Artista volta ao Estado lançando sua primeira exposição

O artista da cena e visual capixaba Fernando Nicolau, que dirigiu, iluminou, cenografou e concebeu o projeto gráfico dos espetáculos: “Capivara na luz trava” (2012), “Se eu fosse Iracema” (2016) e “Mundo Afora: Meada” (2018), está de volta ao Espírito Santo.

Depois de 15 anos de estudo e trabalho no Rio de Janeiro, ele retorna à cena capixaba lançando sua primeira exposição, “Descolonizar o imaginário”, em A OCA – bistrô e ateliê (Rua do Rosário, 114, Centro de Vitória). Nela serão disponibilizadas oito obras, uma retomada dos seus últimos dez anos de trabalho em arte da cena e visual.

Nicolau tem grande bagagem nos palcos pelo Brasil. Formado pela Escola de Teatro e Dança FAFI (2005), desenhou a luz para a cerimônia do Prêmio APTR de Teatro (2018 a 2020) e, de março a dezembro de 2019, participou como diretor e iluminador da 22ª edição do Palco Giratório (SESC), com o espetáculo “Se eu fosse Iracema”. “Minha inquietação em arte produz estes atravessamentos de linguagens. Não imaginava e nem projetava criar e realizar uma exposição agora”, revela ele, que também é integrante do 1COMUM Coletivo.

A estreia deste novo trabalho em arte visual chega como uma grata surpresa na travessia do artista, convidado por Fabrício Costa (poeta), um dos sócios de A OCA, para construir estas oito obras inéditas. É Costa quem assina o texto curatorial da exposição: “… A poética da terra figura o sentido de cultivar, de ser e de transmutar! É essa poética que inspira quem contempla ‘Descolonizar o imaginário’, de Fernando Nicolau. Prepare-se para descolonizar olhares, regar terras áridas e povoar o imaginário de organismos vivos, renascidos de ‘mortes’ e recompostos ao sabor da vida que flui às delícias do SER tempo. Semeie e deixe brotar!”, revela o texto curatorial.

Fica o convite ao público em geral, moradores ou não do Estado do Espírito Santo, para visitarem a exposição “Descolonizar o imaginário”, com entrada gratuita e classificação livre.

Serviço

Abertura da exposição “Descolonizar o imaginário”
Dia: 04 de março (quinta-feira), das 18 às 22 h.

Local: A OCA – bistrô e ateliê (Rua do Rosário, 114, Centro, Vitória/ES).

Horário de funcionamento:

  • Terça e quarta-feira das 11 às 15 horas (almoço), sem reserva;
  • Quinta-feira das 11 às 15 horas (almoço) e das 18 às 22 horas (jantar), sem reserva;
  • Sexta-feira das 11 às 15 horas (almoço), sem reserva, e das 18 às 22 horas (jantar), com reserva;
  • Sábado das 12 às 16 horas (almoço) e das 18 às 22 horas (jantar), ambos com reserva;
  • Domingo de 12 às 16 horas (almoço), com reserva.

Capacidade: 60 pessoas (distribuídas entre quintal, salão principal, saloca e salões anexos).

Entrada: Gratuita.

Classificação indicativa: Livre.

Acessibilidade por meio de audiodescrição em QR Code: pessoas com deficiência visual, intelectual, dislexia e idosos com seus próprios celulares.

Encerramento: dia 04 de abril.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *