Time feminino de futebol da Sejus emplaca três vitórias consecutivas

Com treinos constantes, o Selegarotas vai disputar seu primeiro campeonato.

Estimular o espírito de equipe e aprimorar o condicionamento físico necessário para atuar nos presídios. Foi com esse objetivo que inspetoras penitenciárias decidiram formar um time feminino de futebol que tem emplacado muita bola na rede. O Selegarotas joga futebol de campo, de salão e society.

Os treinos começaram em junho e, desde então, o time já venceu de goleada a equipe feminina da Polícia Militar por 7×1, além da equipe de futebol feminino Meninas da Sede, da Serra, e o Donas da Bola, de Cariacica, com placares de 10×2 e 3×2, respectivamente.  

A presidente e zagueira do time, Thifani Pompeo, conta que a ideia de formar o grupo surgiu do inspetor penitenciário Diego Gaúdio, técnico do time. O intuito foi melhorar o espírito de equipe das servidoras com uma atividade esportiva.

“Foi quando decidimos formar o Selegarotas e iniciamos os treinos. Marcamos de começar a treinar para um amistoso que aconteceu no dia 21 de junho, ocasião em que tomamos uma goleada. Isso aguçou nosso espírito de equipe e resolvemos nos unir para fazer bonito nas partidas seguintes. O resultado tem sido surpreendente. Percebemos que a equipe que formamos nos fortaleceu e já estamos nos preparando para disputar nosso primeiro campeonato: a Copa Sesc de Futsal, que será realizada no final deste mês”, conta a jogadora.

Com a terceira vitória consecutiva, o Selegarotas também tem auxiliado no restabelecimento do condicionamento físico das servidoras e se tornou, além disso, uma atividade de lazer. A raça do time tem envolvido demais equipes do sistema prisional, com treinamento físico realizado por servidores da Diretoria de Operações Táticas (DOT) da Sejus, além de parceiros comerciais que disponibilizaram locais fixos para o treinamento, atendimento com nutricionista e uniforme para todo o time.

O inspetor e técnico, Diego Gáudio, destaca que o futebol tem contribuído para o bem-estar, qualidade de vida e, principalmente, na harmonização do ambiente de trabalho. “Nossa atividade requer um bom desempenho físico que é estimulado durante os treinamentos e é elevado ao máximo nos jogos. Com isso, diminuímos muito o aparecimento de lesões e até mesmo o tempo de recuperação quando elas ocorrem. Também melhoramos nossa coordenação motora e a visão de espaço, circunstâncias muito importantes no nosso trabalho. É como dizem: treino difícil, batalha fácil”, ressalta.

Time Selegarotas
 

As inspetoras que fazem parte do time Selegarotas atuam em diversas unidades prisionais do Estado. Entre elas, estão a Penitenciária de Segurança Média 1,  Penitenciária de Segurança Máxima 2, Centro Prisional Feminino de Cariacica, Centro de Detenção Provisória de Vila Velha, Centro de Detenção Provisória de Viana 2, Penitenciária Agrícola do Espírito Santo, Centro de Detenção Provisória de Guarapari, Centro de Detenção Provisória de Colatina, Casa de Custódia de Vila Velha, Penitenciária Semiaberta de Cariacica e Unidade de Custódia e Tratamento Psiquiátrico, das diretorias de Segurança Prisional (DSP) e Operações Táticas (DOT). 

Composição

– Bárbara Ohana, Nayara Perin, Laudiceia Ramos e Luziene Dias  (atacantes)
– Thifani Pompeo, Daniele Moreira, Polyana de Lima e Marinete Santos (zagueiras);
– Elizangela Santos, Euceli Meireles, Geovani Ferraz, Jakeline Nunes, Jozimara Passos, Maria Leonita, Letícia Cavalieri, Lorriane Cunha, Lusiene Amorim,  Marília da Penha,  Rafaela Martins, Sumaya Monteiro, Valdirene Neves (meio de campo);
– Silvana Mochini (goleira);
– Nayara Perin (capitã).

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*