Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home3/esnotici/domains/espiritosantonoticias.com.br/public_html/wp-content/themes/layout_2019/single.php on line 11

Roubo, lavagem de dinheiro e atuação em milícia. Confira a lista dos mais procurados do Brasil

De acordo com o Ministério da Justiça, a lista, que atualmente conta com 26 nomes, será atualizada mensalmente

O Ministério da Justiça e Segurança Pública passou a divulgar a partir de ontem quinta-feira (30) a lista dos criminosos mais procurados do Brasil em seu site. A iniciativa faz parte das ações de combate ao crime organizado determinadas pelo ministro Sergio Moro, com o apoio de agentes de segurança pública federais e estaduais.

São informações sobre 27 criminosos cuja prisão é estratégica para o enfraquecimento da atuação criminosa no país. Entre eles, Luciano Castro de Oliveira, o Zequinha, considerado o cabeça de roubos de empresas de valores, Gilberto Aparecido dos Santos, o Fuminho, braço direito de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, líder do PCC, e Juvenal Laurindo, o Carcará, que participou do assalto ao Banco Central de Fortaleza.

De acordo com o Ministério da Justiça, a lista, que atualmente conta com 26 nomes, será atualizada mensalmente. A plataforma pode ser acessada pelo endereço: www.novo.justica.gov.br/procurados/capa_interna

“A análise seguiu 11 critérios, entre os quais estão a atuação interestadual e transnacional; rede de relacionamento; posição de liderança em organização criminosa violenta; capacidade financeira, entre outros”, afirma o ministério.

As informações serão atualizadas mensalmente pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e tem como objetivo contribuir com mais uma ferramenta na localização de criminosos para estados e DF.

A população também poderá colaborar com denúncias e informações pelos telefones do Disque-Denúncia das secretarias estaduais de Segurança Pública. Por contemplar nomes de criminosos de alta periculosidade, o ministério recomenda que as abordagens sejam realizadas apenas pelas forças policiais.

Fonte: folhavitoria

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*