Publicidade

Rose diz a reitores que CMO está empenhada em aumentar em 2022 os recursos das universidades

A presidente da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), senadora Rose de Freitas (MDB-ES), reafirmou na terça-feira (9), em audiência com reitores de universidades públicas federais, estar empenhada em recompor aos níveis de 2019 as dotações das universidades no projeto da lei orçamentária de 2022, em tramitação na CMO.

Levados pelo deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), os reitores propuseram a Rose uma recomposição no projeto da lei orçamentária de 2022 de R$ 1,7 bilhão em recursos não obrigatórios para as universidades federais. Alegaram que no orçamento atual tais recursos sofreram uma redução superior a 25% comparativamente às dotações de 2019.

A presidente da CMO voltou a enfatizar que a educação é a prioridade do projeto da lei orçamentária de 2022. Informou aos reitores que já discutiu a elevação das dotações do Ministério da Educação para o próximo ano em longa reunião conjunta com os ministros da Educação, Milton Ribeiro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“As nossas universidades enfrentarão o grande desafio, no ano de 2022, da plena retomada das atividades presenciais. Nosso pleito criará as condições para o grande esforço que realizaremos e demonstra, de forma inequívoca, a sensibilidade deste Parlamento à importância das universidades federais no projeto de desenvolvimento econômico e social do País”, assinala o documento dos reitores entregue a Rose de Freitas.      

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade