Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home3/esnotici/domains/espiritosantonoticias.com.br/public_html/wp-content/themes/layout_2019/single.php on line 11

PSL muda comando no Estado e desautoriza candidaturas antecipadas

A mudança no comando estadual do partido será pacífica, de acordo com Amarildo Lovato, novo presidente

O empresário Amarildo Lovato é o novo presidente do PSL no Espírito Santo em substituição ao ex-deputado federal Carlos Manato, que entra em período de licença por tempo indeterminado na próxima segunda-feira (13). O documento já foi apresentado, nesta sexta-feira (10),  ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) pela Executiva Nacional, que, em comunicado ao novo presidente, desautorizou a pré-candidatura antecipada do deputado capitão Assumção à Prefeitura de Vitória. 

A mudança será pacífica, de acordo com Amarildo, que acrescentou: “Assumção não será candidato do PSL em Vitória”. Desse modo, obedece a determinação do presidente nacional da sigla, deputado federal Luciano Bivar, rompido com Bolsonaro, e desfaz anúncio feito à imprensa por Manato, em dezembro passado. 

Apesar de querer minimizar a mudança no comando do partido no Estado, a destituição de Manato e a desautorização da candidatura de Assumção estão relacionadas ao desdobramento do conflito entre Luciano Bivar e Jair Bolsonaro e seus filhos, que provocou baixas significativas e levou o presidente da República a criar um novo partido, o Aliança pelo Brasil (APB), que ainda depende de  autorização do Superior tribunal Federal (STF). 

Toda a cúpula do PSL está afastada de Bolsonaro e, aos poucos, vai substituindo aliados do presidente nos estados, entre eles, Carlos Manato e o deputado Capitão Assumção, que é o encarregado de colher assinaturas para o partido do presidente da República no Espírito Santo.  Para viabilizar a APB em tempo de disputar as eleições municipais de 2020, Bolsonaro precisa registrar a legenda até 31 de março próximo, com a apresentação de um documento contendo 490 mil assinaturas. 

Luciano Bivar, o presidente nacional, quer reposicionar a legenda no espectro político, já que não escondia a discordância do clã bolsonarista em diversas decisões, e conta com a permanência no partido de grande parte dos deputados e senadores. O PSL articula para exigir o mandato dos parlamentares que decidirem seguir o presidente na nova sigla e tenta impugnar a relação de assinaturas para a criação do partido. 

No Espírito Santo, além de Manato e Amarildo Lovato, agora na presidência, permanecem na executiva os seguintes nomes: Soraya de Souza Manato, primeira vice-presidente; Fabrício Schimmelfennig, segundo vice-presidente; Luciano Carlos Merlo, secretário-geral; Luiz Dayr Júnior Dilon, tesoureiro-geral. Além de Aldemir Gregório Pereira, Adonias Marques, Adriana Gonçalves Alves Boas, Alexandre Quintino Moreira, Danilo Bahiense Moreira. 

Embora Amarildo Lovato afirme que as relações na cúpula partidária estarem se processando sem atritos, sabe-se nos bastidores que a decisão de Manato de anunciar a pré-candidatura do capitão Assumção à Prefeitura de Vitória, em dezembro, não foi confortável para a Executiva, considerando o posicionamento do parlamentar em defesa de Bolsonaro, aliado à sua movimentação para a criação do APB. Esse fato apressou o licenciamento de Manato.

Fonte: seculodiario

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*