PROCON Piúma notifica todos os quiosques da praia central

Depois da notificação, a fiscalização, é aconselhável não abusar do consumidor, diz o Procon-Piúma

Todos os 50 quiosques serão notificados

Estão Sendo avisados sobre o que podem e o que não podem todos os donos de quiosques em Piúma. Nesta segunda-feira, 30, o Procon juntamente com a Vigilância Sanitária está percorrendo toda orla da praia central entregando um check list extenso e alertando aos proprietários uma série de práticas que não devem ser adotadas, entre estas, a comercialização de produtos vencidos, avariados ou adulterados, corrompidos, fraudados, nocivo à saúde, cobrança de couvert artístico, taxa de 10% do garçom, uso de banheiros e estacionamentos privativos, consumação mínima na praia, informação sobre o cardápio na entrada do estabelecimento, demora na entrega dos pedidos entre outros.

Os donos de quiosques estão recebendo as notificações

O Procon está também entregando uma cartilha do órgão estadual aos proprietários de quiosques com todas as informações necessárias sobre o direito do consumidor.

O PROCON ESTÁ NOTIFICANDO OS QUIOSQUES / Foto- Assessoria de Comunicação

O próximo passo é o Procon Estadual efetuar a fiscalização e se for pego algum estabelecimento em desacordo com a Lei, sofrerá as sanções do Código do Consumidor.

A equipe do Procon esteve no Quiosque 28 o Gaivotas onde ocorreu o episódio com os turistas mineiros da cobrança de R$50.00 para utilização da mesa. Foi também no também no Quiosque Pé na Areia onde também há suspeitas de terem cobrado do consumidor uma taxa de consumação.

A equipe vai em todos os quiosques / Foto- Assessoria de Comunicação

O secretário de Administração Adrien Louzada garantiu que o Procon estará notificando todos os 50 quiosques neste primeiro momento, depois serão os bares e restaurantes. Tudo isso para que o consumidor seja informado dos seus direitos e saia satisfeito do estabelecimento onde ele consumiu e pagou com o seu dinheiro.   

““Realizamos um trabalho preventivo de conscientização dos direitos e deveres dos comerciantes e dos visitantes. Apesar do consumidor de hoje estar muito mais informado, alguns direitos ainda são desconhecidos e desrespeitados. Acreditamos que, orientando os fornecedores sobre seus deveres estaremos fazendo com que o cliente não sofra prejuízos e as relações de compra sejam respeitadas”, disse o Secretário.

Vale ressaltar que a provocação partiu do Jornal Espírito Santo Notícias que foi marcado em uma comentário da jornalista Célia Ferreira a uma postagem do Marcelo Capilé sobre a taxa cobrada pelo Quiosque 28 aos dois turistas mineiros.

A Reportagem do jornal ganhou uma repercussão em Minas Gerais fora do esperado, mais de 70 mil pessoas de várias cidades se revoltaram com a cobrança e se manifestaram pelo facebook. É o jornal cumprindo o seu papel na sociedade: Jornalismo com Responsabilidade!  

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*