Publicidade

PCES identifica suspeito de Latrocínio em Aracruz

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), através da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Aracruz, realizou uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira (25) para apresentar detalhes sobre a identificação do suspeito de ser autor do latrocínio da jovem Ana Lívia Silvestre Honório, ocorrido no último domingo (21) na zona rural de Aracruz. A coletiva foi realizada na Chefatura de Polícia Civil, em Vitória, e contou com a presença do superintendente de Polícia Regional Norte, delegado Fabrício Dutra, e do titular da Delegacia Especializada de Investigações Criminais de Aracruz, delegado Leandro Sperandio.

O crime chocou a região de Aracruz e despertou a investigação por parte das autoridades policiais. A jovem Ana Lívia foi vítima de um latrocínio, roubo seguido de morte, além de ter sido violentada sexualmente durante a fuga do criminoso. As investigações conduzidas pela Deic de Aracruz foram fundamentais para identificar o suspeito, cujas imagens foram captadas por câmeras de videomonitoramento da região. Além da identificação, as roupas do suspeito foram encontradas no local onde ocorreu o acidente com o veículo em que a jovem estava.

Durante a coletiva, o delegado Leandro Sperandio detalhou a dinâmica do crime, fornecendo informações para entender o ocorrido. O criminoso abordou o casal enquanto estavam em uma praça pública, simulando portar uma arma de fogo. Ele exigiu as chaves do veículo e, sob ameaça, forçou a vítima, Ana Lívia, a entrar no carro. Após uma fuga desesperada, o criminoso perdeu o controle do veículo, resultando em um acidente que culminou na morte da vítima por asfixia por afogamento.

A polícia destacou a importância da colaboração da imprensa e da população na identificação do suspeito. Imagens captadas pelas câmeras de segurança foram cruciais para traçar o percurso do criminoso, que passou por diversos bairros da região antes de cometer o crime.

Durante a coletiva, foi ressaltado o cuidado em não culpabilizar a vítima, enfatizando que ela tinha o direito de estar onde estava, e a responsabilidade recai sobre o criminoso.

A PCES reiterou seu compromisso em esclarecer o crime e levar o suspeito à justiça. O caso permanece em investigação, e novas informações serão divulgadas conforme o avanço das apurações.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *