Nossa Senhora dos Navegantes: 130 anos, festa em Marataízes para os devotos

Iniciou nesta sexta (01), em Marataízes, os festejos da 130ª Festa de Nossa Senhora dos Navegantes com celebração da Santa Missa às 19h30min na igreja Nossa Senhora dos Navegantes, próximo ao Porto da Barra de Itapemirim. A festa segue até o dia 02 de fevereiro, data oficial, começa em cedo, às 5h da manhã com uma alvorada, às 9h acontece a Missa Solene e logo após a tradicional procissão fluvial pelo Rio Itapemirim, com a imagem da padroeira dos pescadores.

Segundo o Pároco de Marataízes, Josimar Pirovani, a Festa de Nossa Senhora dos Navegantes é uma das manifestações da piedade popular da fé do nosso povo e ressalta: “Somos maratimbas, temos abacaxi, aipim, belas praias, falésias, peixes em abundância e um povo de fé. Há 130 anos a devoção Nossa Senhora dos Navegantes é também uma das belezas que temos e ao longo dos anos alimentou muitos homens e mulheres, curou muitas feridas, fortaleceu muitos corações cansados e reanimou muitas almas que estavam perdidas. Quantas pessoas foram e são restauradas, muitos homens e mulheres reorientam as suas vidas a partir da devoção a Senhora dos Navegantes. Sendo assim, queremos celebrar com maior zelo e fé essa festa que faz parte da nossa história e cultura.”

Nossa Senhora dos Navegantes passa a receber muitos pedidos de intercessão na Idade Média, na época das Cruzadas, quando os portugueses e espanhóis cruzavam o mar Mediterrâneo rumo à Palestina. Nesta devoção Maria é chamada também de Estrela do Mar, aquela que protege os navegantes mostrando-lhes sempre o melhor caminho e um porto seguro para a chegada. Quando os Portugueses e Espanhóis deram início às grandes navegações, aos descobrimentos de novas rotas e novas terras pelo mundo, a devoção a Senhora dos Navegantes, Estrela do Mar, começou a ser difundida e nunca mais parou. As invocações a Nossa Senhora eram gravadas no próprio casco dos barcos. Quase todos os barcos traziam uma imagem de Nossa Senhora dos Navegantes entalhada na proa dos barcos, com uma lâmpada de fogo, que os marujos nunca deixavam se apagar. Quando os primeiros colonizadores portugueses chegaram ao Brasil, com eles também desembarcou a devoção a Nossa Senhora dos Mares, da Boa Viagem, a Estrela do Mar, a Nossa Senhora dos Navegantes.

Pescadores simples e valentes, sempre faziam as orações a Nossa Senhora dos Navegantes antes de irem para o mar buscar o sustento para a família e o trabalho para sobreviverem. Prova disso é que a grande maioria das Igrejas e Capelas dedicadas a Nossa Senhora dos Navegantes estão situadas no litoral do Brasil. Esse ano celebra-se 130 anos da devoção a Nossa Senhora dos Navegantes.

O Papa emérito Bento XVI dizia que “a piedade popular é um precioso tesouro da Igreja Católica na América Latina”, que ela deve proteger, promover e, no que for necessário, também purificar. Por isso, “não podemos desvalorizar a espiritualidade popular ou considerá-la como um modo secundário da vida cristã, porque seria esquecer o primado da ação do Espírito Santo e a iniciativa gratuita do amor de Deus” (DAp. n. 263).

“Convido você a se unir conosco em oração por nossa paróquia, pelos pescadores e seus familiares, pelos doentes, pelos jovens, pelos que sofrem tribulações e tantas pessoas que nos pedem orações. Que o Espírito Santo de Deus ilumine os corações para que mais pessoas se tornem discípulos missionários de Jesus Cristo.” finaliza o pároco

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*