LEI MARIA DA PENHA: o amor de duas mulheres acaba na cadeia em Mimoso

Lésbica possessiva, não aceitou o fim do namoro, acabou presa em Mimoso. 0A Lei Maria da Penha também é para ela, Daniela acabou indo parar na cadeia depois de ameaçar a ex-namorada

O romance foi curto, durou apenas cinco meses, acabou devido o comportamento do possessivo e agressivo de Daniela Gomes de Souza Bahia. Ela não aceitou o fim do romance com a ex-namorada e começou a tocar terror. Nesta tarde de terça-feira, 06, R, sua ex, chamou a Polícia Militar (PM) e sua advogada para conseguir entrar em sua própria residência.

A história é a seguinte. Uma mulher estava na 15ª CIA Independente necessitando de apoio, sua ex-companheira estaria escondida dentro de sua residência lhe esperando. Diante da solicitação, a PM se deslocou e fez contato com R, que, na presença da advogada dela confirmou o fato.

Em tempo R contou aos policiais que teve um relacionamento com Daniela por aproximadamente cinco meses, mas devido o comportamento da ex agressivo, resolveu pôs fim a relação amorosa, pois temia pela própria vida.

Nesta terça, R recebeu uma ligação de Daniela que havia lhe avisado que estava dentro da sua residência e queria conversar e reatar o namoro a qualquer custo. Contudo, quando R passou pelo local com sua advogada percebeu uma movimentação dos cães, aparentando haver alguma pessoa por lá, com o medo que já sente da ex, seguiu a orientação da advogada de procurar apoio policial.

A PM seguiu a casa de R e se deparou com Daniela no quintal, ao lado do canil, foi sugerido a ela que saísse do local, mas a mesma se mostrou irredutível e afirmava que ninguém lhe tiraria de lá.

À PM sobrou a alternativa de dar voz de prisão a Daniela que se mostrava transtornada. Para tentar deter a mulher que não aceitava o fim do namoro, foi usado spray de pimenta e depois com imobilização tendo que levá-la ao chão para algema-la.

Já no camburão da PM, Daniela foi conduzida a Delegacia de Plantão para as medidas cabíveis. Tão transtornada estava a mulher, que segundo o BU, batia com a própria cabeça no chão, no ato da prisão e também na Delegacia da PC. A PM a conduziu ainda a mulher detida ao Hospital Apóstolo Pedro para que fosse medicada, até soldado Cocqui acabou se machucando e tendo uma lesão na mão esquerda. O relacionamento amoroso acabou na prisão de Daniela. O que demonstra que a Lei Maria da Penha serve para homens e para mulheres.

Segundo o delegado Rômulo Carvalho Neto, Daniela foi autuada em flagrante por violência doméstica pela lei Maria da Penha, já que a ex-companheira relatou um histórico de violência psicológica; por violação de domicílio e por resistência a ação policial.

Foto: Beto Barbosa

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*