Facci tem apresentações infantis e espetáculo em Libras amanhã

Cidade Fria (foto), encenada na Sala Levino Fanzeres, trata do amor entre surda e ouvinte

Três apresentações compõem a programação desta quinta-feira (1º) do VIII Festival de Artes Cênicas de Cachoeiro (Facci). A escola municipal Wilson Rezende, do distrito de Burarama, receberá o espetáculo de dança infantil “Dois ao cubo”, às 10h. No Teatro municipal Rubem Braga, às 15h, haverá encenação de “Sítio do Pica-Pau Amarelo”. E às 19h30, na Sala Levino Fanzeres (Palácio Bernardino Monteiro), será apresentada a peça “Cidade Fria”, reproduzida em língua portuguesa e Língua Brasileira de Sinais (Libras). A entrada de todas as apresentações é gratuita.

Em “Dois ao cubo”, da Karma Cia de Teatro (SC), os intérpretes Lídia Abreu e Mauro Filho trabalham com movimentos corporais pouco usuais, que provocam estranhamento e curiosidade, e que dialogam com aspectos da infância. A gestora da escola Wilson Resende, Daniela Gava, destaca a importância do evento para as atividades realizadas na unidade.

“Nós temos tradição de trabalhar teatro com os estudantes, e a apresentação desse espetáculo aqui agrega muito, porque os alunos poderão ter contato com profissionais da área de um outro estado. É uma iniciativa muito importante, ainda mais por ser uma escola do interior”, afirma.

“Sítio do Pica-Pau Amarelo”, por sua vez, é uma criação da Personalidades Cia Teatral (Cachoeiro) baseada no clássico universo de histórias e personagens fantásticos de Monteiro Lobato. Na encenação, a boneca Emília recebe um chamado do reino das águas claras e acaba embarcando em uma grande aventura com outros personagens do sítio, numa fábula que aborda a importância da preservação do meio ambiente.

Já a peça bilíngue “Cidade Fria”, da Cia Encena (Cachoeiro), conta a história de amor entre Edu e Fernanda, um ouvinte e uma surda, que se relacionam além do som falado, com o sentimento que habita no sentir, no olhar e no abraço. Tendo como pano de fundo o período da Ditadura Militar no Brasil (1964-1985), a encenação tem como objetivo propor a possibilidade de criação de vínculos que independem de diferenças.

“A arte é para todos. É uma satisfação enorme para nós trazer ao público de Cachoeiro e região espetáculos diversificados e de alta qualidade, alcançando crianças, jovens, adultos, idosos e pessoas com deficiência”, destaca o subsecretário de Cultura de Cachoeiro, Lucimar Costa.

O Facci

O VIII Festival de Artes Cênicas é uma realização da Prefeitura de Cachoeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult). O evento segue até domingo (4), com mais de 50 apresentações gratuitas de artistas do Espírito Santo e de outros seis estados. Confira a programação completa.

Veja as fotos do VIII Facci.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*