Publicidade

Encontro Estadual dos Pontos de Memória começa nesta sexta-feira (25)

O Encontro Estadual dos Pontos de Memória é um evento anual que congrega todos os Pontos de Memória do Espírito Santo para debates, palestras e apresentações culturais. O evento será realizado nestas sexta-feira (25), sábado (26) e domingo (27), com transmissão ao vivo pelo canal da Secretaria da Cultura (Secult) no YouTube. Realizado pelo Instituto Raízes, o encontro conta com apoio da Secult, em parceria com a Secretaria de Cultura da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), e tem como objetivo proporcionar diálogo acerca das construções coletivas, sociais, regionais e em rede das ações das entidades e coletivos culturais que se identificam como Pontos de Memória no Estado. 

Com a presença de convidados especialistas na área de museologia, memória e patrimônio cultural, a realização do Encontro tem a perspectiva de incentivar novas práticas, socializar trabalhos realizados, bem como trazer apontamentos das políticas públicas destinada ao setor cultural no Brasil, com ênfase nos desafios emergidos neste momento de pandemia.

O que são Pontos de Memória?

São instituições organizadas que trabalham em prol da valorização e fortalecimento da história, identidades e memórias de suas comunidades. O programa unificado foi criado em 2009, como iniciativa do Governo Federal. No Espírito Santo, foi aderido pelo Governo Estadual no ano de 2015 e, atualmente, sua rede conta com cerca de 40 instituições ativas.

Sobre o realizador 

O Instituto Raízes atua, desde 2008, a partir de ações culturais que mobilizam as comunidades. O Raízes tem sua sede na “Casa de Memória”, na comunidade da Piedade, vizinha das comunidades Fonte Grande e Moscoso, morros situados na região central da Cidade de Vitória. O Instituto Raízes tem se dedicado nos últimos anos a fortalecer ações de promoção dos direitos humanos, de políticas públicas articuladas, de saúde, de salvaguarda da cultura popular e suas identidades. Ademais, seu cotidiano de práticas coletivas e sociais busca enfrentar e organizar estratégias de superação das vulnerabilidades que atingem a população negra, de crianças, jovens, idosos e moradores das comunidades periféricas que se caracterizam por profundos problemas sociais.

Programação:

Inscrições: https://forms.gle/sRVmhe8uAVinFkNE7

1º dia – 25 de junho

19h: Mesa 1 – Articulação em rede: A proposta é refletir sobre os diálogos existentes entre os pontos de memória, cultura, políticas públicas e comunidades, criando estratégias de troca de saberes e fazeres.

Palestrantes: Carlos Fabian de Carvalho (UFES), Renata Costa (UFES), Winny Rocha (Circulo Palmarino) e Jocelino Junior (RAIZES-UFES)

2º dia – 26 de junho

9h: Mesa 2 – Museologia Social: Dialogar acerca das construções sociais que cada coletivo tem realizado em seus territórios. Apresentação de trabalhos e oportunidade de exposição das experiências dos pontos de memória.

Palestrantes: André Vargas (RJ), Andrea Mendes (SP), João Paulo Vieira (PE) e João Bispo (ES).

14h: Mesa 3 – Valorização do Patrimônio Cultural: Discutir as políticas públicas existentes no Brasil de fomento e promoção de salvaguarda das histórias e memórias, do patrimônio cultural e de proteção da cultura popular. 

Palestrantes: Aissa Guimarães (ES), Mário Chagas (RJ), Antonia Kanindé (CE) e Marcus Vinicius Sant’Ana (ES).

3º dia – 27 de junho

9h: Mesa 4 – Elaboração de projetos, gestão e captação de recursos: Análise de ações educativas dos pontos de memória, objetivando a manutenção e a sustentabilidade dos projetos nos territórios. 

Palestrantes: Fabíola Melca (ES), Debora Sabara (ES), Selma Dealdina (ES) e Augusto Braz (RJ).

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade