DESAFIO ACEITO: vice-governadora Jacqueline Moraes convida e Eliane Turini para coordenar movimento de mulheres em Vargem Alta

Jacqueline Moraes tem dividido a responsabilidade de trazer mulheres para participar da política em todo Estado. E Vargem Alta, Eliane Turini é a indicada

A vice-governadora do Espírito Santo, Jacqueline Moraes (PSB) tem ampliado o movimento de mulheres no Estado com o intuito de inserir o gênero feminino de vez no cenário político, fortalecendo ações que visam incentivar a entrada de mais mulheres a participar do processo político. Como ela sempre diz: “lugar de mulher é onde ela quiser” e a política é o espaço de voz das mulheres.

Em todo o Espírito Santo Jacqueline tem conversado com mulheres, principalmente por conta do Programa Agenda Mulher que insere inúmeras políticas públicas para o gênero. Mas para chegar aos 78 municípios Jacqueline tem buscado mulheres fortes e determinadas e destemidas pois a luta é grande.

E, em Vargem Alta quem se mostrou muito dentro do perfil foi a servidora pública, Eliane Turini, filiada ao PSB, indicada para liderar este movimento coordenado pela vice-governadora.  

Não resta dúvida segundo a vice-governadora que Eliane tem todos os requisitos para assumir este movimento na cidade. “Ela tem experiência no serviço público, é altamente capacitada e articulada para debater política e projetos de desenvolvimento em todas as esferas”, afirmou a vice-governadora.

Eliane tem 43 anos de idade e 20 anos dedicados ao serviço público, sendo funcionária efetiva da Prefeitura de Vargem Alta, onde já atuou em diversos setores da máquina pública, tendo sido secretária em quatro pastas diferentes: Administração, Finanças, Chefia de Gabinete e Meio Ambiente.

O convite da vice-governadora para Eliane liderar o movimento em Vargem Alta foi bem aceito pela vargem-altense, que disse estar feliz em ser lembrada por uma mulher da magnitude de Jaqueline Moraes, que galgou seus passos na política sempre de forma simples e honesta, e, desta forma, chegou ao segundo cargo mais importante da política capixaba. “Aceitei esse desafio, pois, assim como Jaqueline, entendo que lugar de mulher é onde ela quiser, e na política também, e será com nossa inserção nesse cenário dominado por homens que poderemos transformar a nossa sociedade de forma positiva”, afirmou Eliane.

Quanto à possibilidade desse movimento em Vargem Alta se transformar numa possível pré-candidatura, Eliane disse que não há nada resolvido. “Estamos montando um grupo suprapartidário que está aberto para mulheres já detentoras de mandatos e as que almejam concorrer à eleição deste ano, para debater políticas de desenvolvimento, para as famílias, para a população mais carente, pois entendo que somente através de ações eficazes e uma renovação política bem construída podemos transformar nossa cidade”, disse.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*