Cachoeiro inicia aprimoramento de sistema de alerta para inundações

O sistema de monitoramento e alerta para cheias e inundações em Cachoeiro de Itapemirim passa por aprimoramento. As áreas atingidas pela enchente de janeiro estão sendo mapeadas e deverão ser adquiridos novos equipamentos para análise mais ágil das flutuações do nível do rio Itapemirim.

As ações foram tema de uma reunião nesta última quinta-feira (6), no Sindicato Rural de Cachoeiro, envolvendo representantes da prefeitura, Governo do Espírito Santo, coordenadorias municipal e estadual da Defesa Civil e Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). Na ocasião, o biólogo Luiz Henrique Muniz de Aquino, da Agerh, falou sobre o sistema de monitoramento estadual, que utiliza estações de telemetria e bases de dados de órgãos especializados.

Ele também falou sobre o monitoramento especial da bacia do rio Doce, implantado após o acidente com a barragem da Samarco em Mariana, em 2015, que resultou, entre outras medidas, na criação de um Sistema de Alerta de Eventos Críticos (Sace) com alta tecnologia.

“O objetivo é expandir esse sistema para a bacia do rio Itapemirim e para as demais bacias do Espírito Santo. Queremos que o cidadão consiga receber os alertas da forma mais rápida possível”, explicou Luiz Henrique.

Por parte da Prefeitura de Cachoeiro, foi destacado que o trabalho de vistoria dos imóveis afetados pela enchente já está sendo utilizado para mapear as áreas inundadas, ação complementada com a captação de imagens por drones. A prefeitura também deverá investir na ampliação das estações de telemetria na bacia do Itapemirim e em outros equipamentos.

“As informações que obtivermos com esse mapeamento permitirá alimentar uma base de dados para apurarmos quais áreas inundaram, em quanto tempo e o volume de chuvas necessário para esses eventos críticos ocorrerem. A aquisição de novos equipamentos também será muito importante”, afirmou o secretário municipal de Modernização e Análise de Custos, Alexandro da Vitória.

“Nos antecipamos da melhor forma possível aos eventos em Cachoeiro e isso serviu para evitar ocorrências mais graves, apesar dos estragos decorrentes da pior enchente da história do município. O nosso intuito é aprimorar cada vez mais esse sistema de monitoramento e alerta”, ressaltou o coordenador da Defesa Civil de Cachoeiro, Francisco Inacio Daroz.

Prevenção às chuvas de fevereiro

Além das melhorias no sistema de alerta para cheias e inundações, a prefeitura está realizando ações de prevenção às chuvas do mês de fevereiro. Entre as atividades estão monitoramento de encostas e áreas de risco, e limpeza de bueiros, galerias de drenagem e córregos.

“Sempre trabalhamos com ações preventivas, desde antes da enchente. Pedimos aos moradores que contribuam com nosso trabalho, não jogando lixo e entulho em locais indevidos e mantendo atenção às fontes oficiais de informação”, completa o prefeito Victor Coelho.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*