Beto Kauê, sem você aqui em Piúma o carnaval nunca será o mesmo!

“Linda nua cidade das conchas
Faz a festa do sol na areia
Artesã que lapida os homens
E transforma a mulher em sereia”

O texto é de opinião – não se trata de matéria (direito de expressão da jornalista)

Indubitavelmente esse é mais um artigo que certamente vão me bater com força, e, já sabendo que serei saco de pancada dos que apenas criticam e pouco me interessa também, caso contrário, não escreveria nada, Beto Kauê, sem você aqui em Piúma, o carnaval nunca será o mesmo!

Como sou pra frente já escrevi até a minha morte, vamos ao que interessa. Afinal, por que Beto Kauê, artista já reconhecido nacionalmente e adjetivado ‘Rei de Piúma’ não pode tocar neste carnaval na Cidade das Conchas?

Por que ele é pai de Kauê, e Kauê é ligado a Ricardo e agora é outro time no poder? Que saco esse negócio de política. Artista e arte poderiam ficar de fora dessas brigas idiotas.

Ou seria o pouco efetivo da Polícia Militar? Qual é o TAC desta vez? Mas, se as cidades não terão carnaval, que tal pedir ao Big House que nos envie mais tropa, mais motos, mais homens e mulheres fardados e mais viaturas para conter os ânimos dos selvagens, que resolvem sempre arrumar uma confusão no meio da festa. Posso pedir ao Big Hause?

Então, já parou pra pensar que quando o Trio passa com Beto Kauê os turistas das sacadas dos prédios erguem faixas e ele gentilmente agradece cidade a cidade. “Carangola, Espera Feliz, Belo Horizonte…”

Sem Beto Kauê acredito que poucos dos que viriam pra cá pós-tragédia estarão nas sacadas o esperando.

Quanto aos artistas da terra, nada a ver, o espaço deles é deles e Beto não precisa disputar esse espaço com ninguém.

Beto Kauê já tem o seu público fiel há mais de 20 anos. E quer saber, o cara é o cara e falem o que quiser! Charmoso, lindo, cheio de energia e contagiante o seu gingado, é do Caramba, do Caribe do c…

E se de repente você dizer, mas o trio traz isso, traz aquilo, eu digo: isso e aquilo está em todos os lugares. Enquanto as vítimas das chuvas eram socorridas em Iúna, o Centro Cultural foi furtado e dois bandidos presos. Enquanto o comércio chorava suas perdas em Iconha, arrastavam botijas de gás pelas bandas de cá, os oportunistas estavam pegando os restos, nem escola foi poupada em Alfredo Chaves. Cachoeiro teve tiros no meio do caos.

Beto Kauê, eu gosto de subir no trio e fazer a foto da Avenida cheia, eu gosto de ver o seu amor pelos fãs, sua gratidão e sua devoção, a sua arte de cantar e encantar.

Se não vieres seja lá por qual motivo for, eu vou te ver em algum lugar, ainda neste carnaval.  

Que fique bem claro, todas as bandas têm o seu valor, e sua importância no carnaval, mas Beto Kauê, é Beto Kauê, único, não tem dois igual a ele!

“…Vem menina, me abraça, me beija
Me afaga, me assuma
Vem me fazer viver
Vem, vem viver Piúma

No monte Aghá
Eu te quero, eu te vejo, eu te encontro lá
Oh! que lindo lugar de ver Deus
Oh! que doce lugar pra se amar

Ora ê e á ê
Ê acaiaca”

Compartilhe nas redes sociais

2 Comentários

  • Tiago Rocha disse:

    Uma pena, a gente perceber que a cidade de Piúma não vai evoluir politicamente por causa de picuinhas. Não importa pai de quem Beto Kauê é, Piúma só a “cidade das conchas” amada pelos turistas por causa dele, que levou o nome da cidade para os quatro cantos do país. “Linda nua cidade das conchas; Faz a festa do sol na areia; Artesã que lapida os homens; E transforma a mulher em sereia”… Menos a prefeita Martha Scherrer, essa não virou sereia… Virou outra coisa que não posso falar para não receber processo…

  • Karina bolzan disse:

    Acho que se for para cancelar beto kaue no carnaval que seja por motivo exatos não politicagem ,não sofremos cm as enchentes mais sofremos cm odesinpregos, muitos dependem do carnaval e carnaval sem beto kaue não existe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*