Banestes disponibiliza mais R$ 100 milhões para linha de capital de giro emergencial

O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) anunciou, nesta segunda-feira (1º), a liberação de mais R$ 100 milhões em recursos para contratações de capital de giro emergencial, como expansão das ações de auxílio econômico para a população capixaba.

O presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, reforçou que o Banestes permanece atento ao estado de calamidade pública, de acordo com o Decreto nº 4.593-R vigente, e às necessidades de suporte econômico à economia do Espírito Santo.

“Aprovamos a disponibilização de mais esse volume de R$ 100 milhões, com o objetivo de manter o suporte financeiro ao micro, pequenas e médias empresas capixabas, que ainda estão sofrendo impactos em suas atividades devido à continuidade da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). As condições da linha são realmente diferenciadas”, disse Casagrande.

A linha de crédito para capital de giro emergencial, destinado às empresas de todos os portes e ao setor industrial, afetados economicamente pela pandemia, foi disponibilizada desde março de 2020, no início do período pandêmico, em parceria com o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Inicialmente, o Banestes liberou R$ 250 milhões em recursos para contratações na linha de crédito. Agora, com a liberações dos mais R$ 100 milhões, a linha atinge o montante total de R$ 350 milhões em recursos, sendo que, desse volume, R$ 256 milhões já foram disponibilizados em mais de 2,4 mil operações de crédito.

A linha de crédito para capital de giro emergencial tem taxas a partir de 0,32% ao mês + CDI, sendo a taxa máxima de até 0,64% ao mês + CDI. A carência é de até seis meses, com prazo máximo de parcelamento de até 48 meses, incluindo o período de carência.

Os empresários interessados em contratar os recursos disponibilizados pela linha deverão entrar em contato com o gerente de uma das agências do Banestes.

Linha de Capital de Giro Emergencial Banestes

Direcionada às empresas de segmentos que sofreram perdas em decorrência da pandemia do Covid-19.

Condições operacionais:

·         Valor do financiamento: conforme capacidade de contratação da empresa.

·         Taxa: a partir de CDI + 0,32% ao mês.

·         Carência: até 6 meses.

·         Prazo de pagamento: até 48 meses.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *