Atleta Olímpico de Judô Nacif Elias faz “Vakinha” Online para chegar nas olimpíadas

O ano de 2020 trouxe mudanças também para o atleta olímpico de judô, Nacif Elias, que representa o Líbano, modificando todo seu planejamento que havia sido traçado em preparação para às olimpíadas, que aconteceria em julho. O que mais o afetou foi perder sua renda mensal pelo Líbano, que por conta da crise que o país enfrenta, não conseguiu manter o pagamento mensal do atleta.  

Além disso, Nacif também teve sua forma física prejudicada, ele que oscilava o peso na casa dos 86 quilos a 90 quilos, chegou a pesar 110 quilos. Por conta das academias fechadas, ele não conseguia manter os treinos com intensidade, mesmo treinando em casa e fazendo corridas ao ar livre quando estava permitido. Antes disso, ele estava com uma forma física muito boa, tinha vindo de treinamentos feitos no exterior, ou seja, estava voando e no caminho para se destacar nas competições do circuito mundial que acontece no decorrer do ano, e com esperanças de conquistar medalha nas olimpíadas. 

Foi difícil manter o judô com prioridade, pois ele teve que fazer um corte de gastos, tendo que voltar a morar com os pais, dando aulas avulso de judô e jiu jitsu quando foi permitido, para conseguir manter sua renda. E ele ainda tinha uns parceiros que continuaram ajudando-o. Mantendo assim, o sonho vivo de participar de uma olimpíada, e de manter uma família, pois ele tem três filhos para cuidar. 

Em outubro de 2020, ele tinha duas competições marcadas e já com passagens compradas o Grand Slam da Hungria e a Copa Pódio, em Balneário Camboriú. Mas, dias antes, na perda de peso, ele acredita que sua imunidade baixou e ele acabou sendo contaminado pela corona vírus. Ele sentiu muita febre, dor no corpo, teve sinusite, coisa que ele antes não tinha. “O vírus é bastante forte, acredito que uma pessoa já doente, ou idosa, deve ser bastante pesado e gerar sequelas, porque eu estava treinado, em uma forma física muito boa, e de repente esse vírus me derrubou pesado. Fiquei dias muito mal, e me recuperei em torno de uma semana.”, contou Nacif. 

Ele está na batalha para descer para os 81 quilos, sua categoria de competição. E agora, voltou a fazer uma dieta e treinamento intensificado. Mas já conseguiu voltar à rotina de treinos e dieta. E a partir do dia 11 de janeiro, estará em treinamento no Minas Tênis Clube, em preparação para às competições. Faz anos que ele não tem uma estrutura boa para brigar de frente com as grandes potências do mundo no judô, mas ele conseguiu fechar algumas parcerias e um contrato com o Minas Tênis Clube, segundo Nacif, é um dos maiores clubes de esporte amador do Brasil, pois esse clube tem uma grande estrutura física comissão técnica, liderada pelo Fúlvio Miyata, que é medalhista em campeonato mundial, ex técnico da seleção brasileira de judô. E ele acredita que irá colher bons frutos. Mas ainda precisa de mais apoio, pois os gastos para manter um atleta de alto rendimento é muito alto. Por conta disso, ele criou uma “Vakinha” Online e divulgou em suas redes sociais para arrecadar fundos para suprir os gastos neste período de preparação para às olimpíadas.  

A partir de fevereiro, Nacif deve participar de alguma competição do circuito mundial de judô, conforme conversado com a Federação Libanesa. “Chegando à vacina, um leque de competições será aberto”, acredita o atleta. 

Nacif também vem treinando Kickboxing, intensificou seus treinos de jiu jitsu submission, parte em pé em trocação, com objetivo de estar condicionado e preparado para lutar tudo, pois Nacif é um lutador nato, a luta está em suas veias. Planos pós olimpíadas: Nacif tem objetivos de migrar para o MMA, participar de eventos de jiu jitsu. Ele por enquanto não tem lutado os eventos de jiu jitsu por conta da proibição da Federação Internacional de Judô. Mas assim que for liberado, ele pretende lutar tudo. 

Lições da pandemia: “Aprendi que temos que estar preparados para o que der e vier. Manter o corpo limpo e ativo, com imunidade alta, boa alimentação, exercício físico, ter um planejamento financeiro, muitos aprendizados, sempre buscar sabedoria, estudar sobre o assunto que está acontecendo. Mas o que eu mais aprendi, que não somos nada e que temos que ter muita sabedoria e buscar conhecimento para passar por todas as situações.” conclui Nacif. 

Link Vaquinha Online: 

 http://vaka.me/1669444 – AJUDE O SONHO OLÍMPICO DO ATLETA DE JUDÔ NACIF ELIAS 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*