Publicidade

A ACADEMIA MARATAIZENSE DE LETRAS REALIZOU EVENTO DA CULTURA POPULAR

 “I MOSTRA E RODA DE CONVERSAS DA DIVERSIDADE CULTURAL –  MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA”

É um projeto contemplado pelo Edital ‘Raul Sampaio’ do Fundo a Fundo – Lei Federal, através da Secretaria de Cultura e Patrimônio Histórico de Marataízes e da Prefeitura de Marataízes. O Projeto é pioneiro sendo o primeiro a se apresentar em local público, logo após, conquistar a premiação e contou com a participação de mestres e mestras da cultura popular, versando sobre conversas tratando dos grupos folclóricos para os alunos das Escolas Maestro José Veiga da Silva e Professora Maria da Glória Nunes Nemer; ele foi realizado na Feira Municipal do Artesão de Marataízes, no dia 24 de novembro de 2023, encerrando as homenagens no mês da Consciência Negra.

Mais do que uma conquista a ser celebrada, trata-se de um dia para refletirmos sobre temas como a diversidade e a discriminação racial, que devem ser debatidas diariamente, para que, realmente, possamos colaborar e cobrar com afinco, criação de leis que realmente assegure a liberdade dos movimentos negros e principalmente a luta contra o racismo existencial. Mas, não podemos nos enganar: ainda há um caminho longo a ser percorrido, para que a nossa sociedade seja mais inclusiva, uma vez que muitos preconceitos estão enraizados há anos na cultura brasileira.

Portanto a entidade acadêmica que promove inclusão, é, também, antirracista e agrega, entre seus pares, acadêmicos, pessoas de várias etnias, desde a sua fundação, há 14 anos. Seus membros organizam e produzem projetos sociais que envolvam alunos e jovens da comunidade, na intenção de fortalecer pessoas e instituições que lutam em prol de uma sociedade mais justa e igualitária em todos os aspectos.

O evento contou com várias personalidades representativas de Marataízes, cidades vizinhas e de outras regiões. O Cacique Pedro da Aldeia Piraquê Açu, do município de Aracruz, prestigiou a mostra da diversidade e, na oportunidade, fez uma oração indígena enriquecendo o momento cultural. A rainha das conchas, carinhosamente reconhecida por Catarina Mais, trouxe na bagagem cultural o seu canto autoral e as conchas de Piúma, empoderando ainda mais as mulheres artesãs capixabas e seus valores incomensuráveis nos cânticos e a magia dos artesanatos produzidos pelas conchas de Piúma e de Marataízes.

Os grupos folclóricos participantes: Jongo Maria Preta e Zé Porto de Marataízes; Caxambu Andorinhas de Jerônimo Monteiro, Folia de Reis Três Reis Magos e Mártir de São Sebastião também de Jerônimo Monteiro, abrilhantaram a tarde cultural, com suas rodas de conversas, levando ao conhecimento dos alunos a existência de suas comunidades quilombolas, e belíssimas apresentações da cultura popular. O coletivo do Jongo Maria Preta e Zé Porto se manifestou sobre a dificuldade de enfrentamento popular e resistência em se manter vivo em uma comunidade ainda enraizada pelo preconceito religioso.

A produtora cultural Bárbara Pérez discursou parabenizando o secretário Estadual de Cultura, senhor Fabricio Noronha, que vem incessantemente lutando em prol de liberação dos recursos federais para o Estado e todos os seus municípios e, em idêntico sentido, a atuação do atual secretário de Cultura de Marataízes, senhor Ruimar de Oliveira Júnior, que trava a mesma luta em busca dos recursos federais através do Estado.

A tarde cultural foi um sucesso e teve seu ápice quando alcançou seu objetivo principal, que é levar aos alunos o conhecimento sobre os grupos folclóricos e suas comunidades quilombolas, para que as tradições folclóricas permaneçam vivas entre as futuras gerações.

O encerramento aconteceu abrilhantado pelo som exuberante do mar da praia central de Marataízes, com um fraternal coffee break.

SERVIÇO:

Realização: Academia Marataizense de Letras

Produção: Bárbara Pérez, Ricardo Lemos e Michelle Fonseca Nasr

Recurso: Edital Raul Sampaio, Lei Federal Fundo a Fundo, por meio da Secretaria de Cultura e Patrimônio Histórico de Marataízes.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *