Saúde de Alfredo Chaves inicia série de matérias para esclarecimento de dúvidas da população

Publicado em às 17:17.
Por Luziane de Souza
A secretária Municipal de Saúde, Sandra Maria Calente Ferreira com o intuito de esclarecimento a algumas dúvidas da população, sugeriu a Secretaria Municipal de Comunicação Social que fosse produzida uma série de matérias sobre os serviços de atendimento em saúde, prestados ao cidadão alfredense incluindo: Atenção Primária em Saúde-Estratégia de Saúde Família, Saúde Bucal, Pronto Atendimento Municipal, Vigilâncias em Saúde, Transporte Sanitário e o Fundo Municipal de Saúde. 

Serão produzidas seis matérias e para iniciar esta série que terá o tema: “Entendendo as Competências e os Investimentos em Saúde”, foi escolhido o Pronto Atendimento Municipal onde serão informados os serviços disponibilizados e os investimentos próprios para manutenção das ações. Veja:

 

Série I: Competências e os Investimentos em Saúde 

Pronto Atendimento Municipal

O Pronto Atendimento Municipal, Dr. Klinger Minassa, conhecido como PA de Alfredo Chaves, fundado em julho de 2005, conta com atendimento 24h/dia com disponibilidade integral de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem qualificados a fim de garantir o atendimento emergencial à população de Alfredo Chaves.

 

Segundo informações da secretária da Pasta, Sandra Maria Calente Ferreira,  o número médio de atendimentos nos últimos três meses, na ordem de 1.540 pacientes (1.232 ao dia e 308 a noite), contribuem para elevar o padrão de saúde da população do município bem como reduzir as dificuldades de acesso ao atendimento emergencial dos moradores da cidade que precisariam se deslocar para outros municípios em busca deste atendimento.

 

Dentre às atribuições da equipe do PA está o acolhimento  inicial de pacientes com grau de complexidade baixo, cujos atendimentos podem transcorrer em direcionamentos às chamadas “remoções” para Hospitais tidos como referência para o respectivo tratamento.  Podemos citar como exemplo, os traumas, pediatria, maternidade, cirurgias e cardiologia.

 

O paciente que se enquadra em um destes casos é transportado por ambulâncias do município, contemplado ainda com o acompanhamento de um profissional do PA, quando necessário, até o hospital de referência.

 

Para os casos de remoção de pacientes agravados com demanda de atendimento de maior complexidade, a secretária explicou que a remoção é feita por UTI móvel, acionada pelo Pronto Atendimento Municipal  através da Central de Vagas, sendo este serviço de responsabilidade do Gestor Estadual, nos termos do que é preconizado na  Política Nacional de Saúde.

 

Este procedimento é adotado em consonância com protocolos do Ministério da Saúde tendo em vista o elevado custo que demanda este serviço  e em atendimento aos princípios de economicidade e eficiência que devem nortear as Gestões Públicas”, esclareceu.

 

Em relação a ausência dessa infraestrutura de triagem inicial e transporte disponíveis em Alfredo Chaves, a secretária esclareceu que poderia gerar desconfortos da população ao se dirigir por sua conta à outro município e ter o atendimento frustrado, por não ser o local de referência para o seu atendimento,  além de criar um obstáculo à população carente, que sequer dispõe de recursos para esse transporte.

 

“Ao longo do mês de junho, 58 remoções foram feitas pela equipe do PA, uma média de quase duas por dia, geralmente pacientes que não possuem recursos para custear esse tipo de serviço e não saberiam para onde seguir”, informou Sandra.

 

Para manter esta infraestrutura, foram investidos no primeiro quadrimestre de 2018, um montante de R$ 908.604,58 (a especificação dessa despesa está disponível no Conselho Municipal de Saúde, Na Câmara Municipal e No Ministério Público Estadual, conforme relatório de prestação de contas e Audiência Pública em atendimento à  Lei 8142/90, bem como no portal de transparência do Município de Alfredo Chaves, para acesso à qualquer cidadão), o que corresponde a um valor mensal aproximado de  R$ 227.151, cujo recurso engloba diretamente despesas com uma equipe de 33 pessoas,  dentre elas, médicos, enfermeiros e técnicos, farmacêutico e equipe de apoio,  mais o custeio de manutenção para funcionamento.

 

Importante ressaltar que esse serviço é mantido integralmente com recursos próprios do município, tendo em vista que a população de Alfredo Chaves,  segundo o último senso do IBGE é de 13.955 pessoas, o que inviabiliza a existência de serviços de urgência e emergência custeados  pelo Ministério da Saúde, nos termos da política nacional de saúde.

 

Assim, a Secretária Municipal de Saúde, Sandra Maria Calente Ferreira, afirma que a manutenção do Pronto Atendimento Municipal torna impactante qualquer cortes de recursos para a sustentação do serviço, trazendo impacto negativo direto no atendimento de urgência/emergência à população.

 

E importante destacar que todas as informações sobre prestação de contas, campanhas em saúde e metas pactuadas são repassadas nas assembléias do Conselho Municipal de Saúde que acontece mensalmente na Câmara Municipal de Vereadores, sempre às 13 horas, na última quinta-feira do mês, sendo este um instrumento de controle social e participação popular.

 

Outras informações a caráter de esclarecimentos podem ser obtidas

pelo telefone do Conselho Municipal de Saúde : 27 3269-2761

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*