Dia da Literatura Brasileira: a arte da palavra

Publicado em às 9:50.
Por Assessoria de Imprensa

 

[…]
As palavras têm vidas
Umas fazem-nos saltitar
E, quando menos tranquilas
Mais atraentes ficam
Fazem os olhos brilhar.

Livros são fontes que transbordam
Nenhum animal descreve o passado
Nem o que ocorre no presente
Nem desenha o futuro
O homem, ao menos, desabafa escrevendo.

As tipografias são capazes disto
Têm lutas por trás disto
Têm palavras sorrateiras
Têm verdades – tem besteiras
São momentos de solitárias faces …
(Trecho do poema “Escritas”, retirada do livro “Espectros” – Mauro Felippe)

A literatura é a arte da palavra. A obra literária é resultado das relações dinâmicas entre as mágicas palavras e o escritor que dão vida às histórias. Em cada livro há interações entre o autor, público e sociedade, pois, através de suas obras o artista transmite seus sentimentos e ideias do mundo, levando seu leitor à reflexão e até mesmo à mudança de posição perante à realidade. Assim, a leitura auxilia no processo de transformação social e na cidadania.

Os livros também podem assumir formas de críticas à realidade circundante e de denúncia social, transformando-se uma literatura engajada, servindo, de certa forma, a uma causa político-ideológica.

De mesmo modo, ela conduz o leitor a mundos imaginários, causando prazer aos sentidos e às emoções. A literatura se transformou em várias partes do mundo, onde em cada lugar tem sua importância, como nas disciplinas escolares que visam a língua e cultura do País, assim como para a formação de jovens leitores.

Aqui no Brasil, possuímos inúmeros clássicos valiosíssimos para compôr nossa cultura e exaltar nossas raízes, como exemplo: Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas, respectivamente, de Machado de Assis; Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa; Vidas Secas, de Graciliano Ramos; Água da Fonte, de Fernando Jorge; entre outros.

Entre as vanguardas e os movimentos literários mais significativas para a literatura brasileira, estão o Barroco, Arcadismo, Romantismo, Realismo, Parnasianismo, Simbolismo, Pré– Modernismo, Modernismo e o Neo-Realismo. E com essa grande diversidade, possuímos obras clássicas para cada um, ao meu ver, atemporais.

Para homenagear os grandes escritores e às suas belíssimas obras, o dia 1° de Maio, além de ser o Dia do Trabalhador, foi o escolhido para comemorar o  Dia da Literatura Brasileira. A data exalta os livros nacionais que passaram por uma extensa e rica diversidade de escolas literárias, marcando cada período social e intelectual da história do Brasil.

Essa data foi escolhida, também, em homenagem ao aniversário de um dos mais importantes autores do Romantismo Brasileiro, José de Alencar. Ele nasceu em 1 de Maio de 1829, e ficou conhecido por ser o primeiro escritor brasileiro a retratar o seu País exatamente como ele era, ou seja, com os personagens típicos do Brasil, como o índio e a vida no sertão nordestino. Alencar era Cearense e, além de escritor, também atuava como advogado, jornalista, deputado e ministro da justiça.

Dessa forma, por haver, principalmente nos dias de hoje, uma pluralidade literária enorme, devemos valorizá-la e sempre procurar ler a vasta obra, para ficarmos mais próximo dos nossos queridos livros nacionais! Da mesma forma, incentivar à leitura aos pequenos, que serão o futuro do País.

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*