Delegado vai a Prefeitura buscar Ranieri

Publicado em às 16:56.
Por Luciana Maximo

Mesmo ligando para o secretário e solicitando que ele fosse a delegacia, o delegado não obteve êxito, então ele foi em busca de Ranieri, que teria se escondido

O delegado, David Santana Gones acabou perdendo a paciência depois que ligou para o secretário de Meio Ambiente Raniery Miranda solicitando que ele se dirigisse a delegacia e devolvesse a habilitação de Ávaro, porém sem sucesso, Ranieri teria sido arrogante e dito que não devolveria.

Neste instante, David pegou a viatura da Polícia Civil e foi até a secretaria, na Prefeitura, mas não conseguiu localizar Raniery, que teria se escondido da polícia.

Na volta à delegacia, o delegado disse ao jornal que estará instaurando um inquérito para melhor apurar os fatos pois em nenhuma circunstância a CNH pode ser retida por nenhuma autoridade, salvo, condutor ser apreendido em situação de embriaguez, ainda assim, o documento é liberado após instaurar procedimento junto ao DETRAN.

Convém ressaltar que, além de Álvaro pelo menos 20 pessoas registraram Boletim de Ocorrência contra o secretário, algumas reclamam que ele teria abusado do poder e invadido residências para apreender aparelhos de som.

Depois que o delegado foi a Prefeitura em busca de Raniery, a reportagem ligou ao prefeito Ricardo Costa informando que a polícia estava em busca de um secretário dele e o mesmo teria se escondido. Ricardo disse que Raniery fez um belo trabalho no verão, mas que não agradou a todos, e que ele pode ter extrapolado em alguns casos e concorda que ele não poderia ter ficado com o documento. Lamentou o episódio.

Oportunamente, a Reportagem disse ao prefeito que seria menos feio ao secretário se ele procurasse a delegacia e devolvesse a habilitação de Álvaro. Minutos depois, Ranieri compareceu com o secretário de Administração e um advogado e entregou o documento a Álvaro, na sala do delegado.

“Parabéns ao delegado que agiu rápido, tão logo colocamos a situação. Ele mostrou muita competência e disposição, foi em busca de Ranieri na Prefeitura, não deixou para o outro dia. Um jovem delegado que tem coragem e respeita o cidadão. Parabéns”, parabenizou a mãe de Álvaro.

Invadiu a casa da tia de Álvaro

Na tarde do dia 12, Ranieri passava pela orla da praia quando ouviu um som alto segundo ele, na sacada de um prédio. Ele conta que estava distribuindo material informativo sobre a proibição, neste instante, teria solicitado que desligassem o som, e não foi atendido. Ele acionou a PM e subiu pelas escadas e se deparou com a tia de Álvaro, no apartamento dela.

Na versão da tia de Álvaro, Ranieri invadiu o apartamento na busca pela caixa de som, porém, não havia nenhuma caixa de som, mas ele deixou tudo revirado.

Outros casos envolvem Ranieri e a polícia

Essa não é a primeira vez que o secretário de Meio Ambiente de Piúma, Ranieri Miranda se envolve em situações que acabam na polícia. No dia no dia 01 de dezembro ele teve um atrito com o carateca Allex Ramos, um ativista que vem realizando diversas denúncias nas redes sociais e já teve alguns contratempos com ele.

De acordo com o secretário, na época, ele teria sofrido uma tentativa de homicídio, no bairro Monte Aghá II. Declarou que Allex tentou matá-lo enforcando-o e tentou desferi alguns golpes de faca nele. Ele foi socorrido por dois homens, um cunhado e um empresário que presta serviços à Prefeitura, ambos da família Bassul.

Segundo Allex Ramos, o cunhado e o empresário quando o avistaram tentando retirar Ranieri de dentro do veículo em que estava acabaram agredindo-o que revidou e teria jogado os dois no chão. Allex é faixa marrom, disse que apenas se defendeu.

Além desse episódio, Ranieri também se envolveu em outra confusão, quando entregou um veículo a uma imobiliária como parte de um pagamento na compra de um terreno pela companheira dele, e o carro, estava registrado em nome de um homem que já havia morrido, há dois anos. Na época, Ranieri tentou desfazer o negócio quando a imobiliária não quis mais o veículo que pertencia a uma pessoa morta. O secretário teria ido até a imobiliária e feito ameaças, usando do poder que tem na Prefeitura. Ele nega os fatos, disse inclusive que o jornal estava equivocado quando deu a notícia, porém o jornal ouviu na época todas as partes envolvidas.

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*