“Cafezinho com o Cooperativismo” destaca a diversidade da cafeicultura brasileira

Publicado em às 19:33.
Por Assessoria de Comunicação

Em um país conhecido pela diversidade, a cafeicultura não poderia ser diferente. Nesta quarta-feira (20), foi realizada, no Espaço Mário Covas da Câmara dos Deputados, a cerimônia oficial da Semana de Degustação de Cafés Especiais, que destacou justamente essa variedade de produtos, feitos por mulheres, índios, alemães e por vários outras culturas. A única semelhança ficou por conta da ligação de cada um desses representantes com o cooperativismo. “É uma doutrina que consegue produzir capital e resultados e, acima de tudo, distribuir renda para os brasileiros”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), deputado federal Evair de Melo (PP-ES).

Nesta quinta-feira (21), o “Cafezinho com o Cooperativismo” dará a oportunidade durante todo o dia para os visitantes conhecerem a cultura de cada um desses cafeicultores, a importância do cooperativismo e os sabores dos cafés arábica e conilon apresentados por 12 cooperativas brasileiras. O evento é organizado pela Frencoop, pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e pelo Conselho Nacional do Café (CNC).

Evair destacou a diversidade de aromas e sabores que o evento promoveu. O parlamentar frisou a importância do café para a balança comercial brasileira. “É um produto que traz estabilidade econômica e social. Em regiões do Brasil que têm café é perceptível que há melhor distribuição de renda, a cidade consegue prosperar porque gera oportunidades amplas de renda e trabalho”.

O parlamentar também deu ênfase ao papel da ciência, da tecnologia e da pesquisa agrícola para o desenvolvimento de grãos de café de maior qualidade e, consequentemente, de maior sabor e valor agregado. “Precisamos destacar o trabalho realizado pela Embrapa em todo o país pela realização de um trabalho científico avançado em prol da cafeicultura de excelência, e no Espírito Santo pelo Incaper, que elevou a cafeicultura em outro patamar no estado através da assistência técnica e da extensão rural”.

“Cafezinho com o Cooperativismo” destaca a diversidade da cafeicultura brasileira

 

Em um país conhecido pela diversidade, a cafeicultura não poderia ser diferente. Nesta quarta-feira (20), foi realizada, no Espaço Mário Covas da Câmara dos Deputados, a cerimônia oficial da Semana de Degustação de Cafés Especiais, que destacou justamente essa variedade de produtos, feitos por mulheres, índios, alemães e por vários outras culturas. A única semelhança ficou por conta da ligação de cada um desses representantes com o cooperativismo. “É uma doutrina que consegue produzir capital e resultados e, acima de tudo, distribuir renda para os brasileiros”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), deputado federal Evair de Melo (PP-ES).

 

Nesta quinta-feira (21), o “Cafezinho com o Cooperativismo” dará a oportunidade durante todo o dia para os visitantes conhecerem a cultura de cada um desses cafeicultores, a importância do cooperativismo e os sabores dos cafés arábica e conilon apresentados por 12 cooperativas brasileiras. O evento é organizado pela Frencoop, pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e pelo Conselho Nacional do Café (CNC).

 

Evair destacou a diversidade de aromas e sabores que o evento promoveu. O parlamentar frisou a importância do café para a balança comercial brasileira. “É um produto que traz estabilidade econômica e social. Em regiões do Brasil que têm café é perceptível que há melhor distribuição de renda, a cidade consegue prosperar porque gera oportunidades amplas de renda e trabalho”.

 

O parlamentar também deu ênfase ao papel da ciência, da tecnologia e da pesquisa agrícola para o desenvolvimento de grãos de café de maior qualidade e, consequentemente, de maior sabor e valor agregado. “Precisamos destacar o trabalho realizado pela Embrapa em todo o país pela realização de um trabalho científico avançado em prol da cafeicultura de excelência, e no Espírito Santo pelo Incaper, que elevou a cafeicultura em outro patamar no estado através da assistência técnica e da extensão rural”.

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*