Bairro Limão: o espaço gastronômico no centro de Piúma

Publicado em às 13:06.
Por Luciana Maximo

Localizado no coração da cidade de Piúma, o bairro Limão se tornou o Espaço gourmet das famílias piumenses, ponto de encontro de amigos que vem de várias cidades próximas e referência em gastronomia. Excelentes preços e uma variedade de pratos que dá água na boca. De costelinha de porco, moqueca, caranguejo, bolinho de peixe a torresmo e caldos. Todos gostam muito do local. Ainda mais em se tratando de Piúma, onde grande parte adora tomar uma e nem precisa de motivo pra comemorar.

Três bares, dois deles na mesma esquina, e de dois irmãos, o Taninha e Tanibe e o Bagre, há mais de 26 anos de tradição com direito a placa de sinalização. As casas funcionam de segunda a sábado, e sempre lotadas. Todos ganham dinheiro mantendo a qualidade dos pratos, o atendimento top e a simplicidade do local. As mesas e cadeiras são espalhadas nas ruas, os motoristas passam devagar e respeitam os consumidores, cumprimentam e os moradores vizinhos já se acostumaram com a efervescência da noite tranquila, por lá, nenhum registro de brigas, confusões, som alto ou gritaria.

As famílias vão para comer bem, colocar o papo em dia, se descontrair, namorar, confraternizar.

O bairro Limão é habitado em sua maioria por pessoas bem simples, pescadores e marisqueiras, muitos são parentes, além de comerciantes e profissionais liberais, servidores públicos.

A Reportagem visitou as três casas, nesta sexta-feira, 22 e conversou com os proprietários e consumidores, concordam os entrevistados, que, ‘o sol nasceu para todos’, que os bares são ótimos, que os preços são justos e que a família piumense reconhece o bairro Limão como a área gastronômica da cidade.

No bar do Tanibe, estava a advogada Maria Luciana Nascimento acompanhada de dois jovens e o namorado em dúvida de qual porção iriam degustar. Luciana destacou a segurança do local, dos alimentos, a qualidade do que servem, a simplicidade e o atendimento como pontos a serem observados nos três bares. Pontuou também o resgate do interior da própria localidade. “É claro que vem pessoas de fora, mas basicamente são pessoas da cidade que vem prestigiar.  Além do atendimento, a qualidade do que eles servem é ótima. É um ponto de encontro das pessoas da cidade”.

Outro ponto observado pela advogada frequentadora das três casas é o respeito dos condutores veicular. “Uma coisa que acho interessante: a rua é estreita, não tem um local de acomodação, todos ficam na rua, quem passa de carro respeita isso. Este ambiente de descontração é um outro ponto positivo, estamos à beira do rio, estamos em um lugar fresco, agradável, totalmente familiar, simples, muito bom, já está se tornando ponto cativo de piumenses, e aqueles que vem para passear ficam encantados”.

 

Harmonia

Convém ressaltar que os três ambientes têm uma convivência harmoniosa entre eles. O atendimento dos três bares é o mesmo, a qualidade da comida também, um serve de uma forma, outro serve de outra, no final é tudo muito saboroso. “Aqui você vê a comunidade toda frequentando, estudantes, grupo de igrejas, professores, empresários…”

 

Tanibe 9 anos de sucesso

 

O pescador Otanibre Carvalho Lírio – mais conhecido como Tanibe, ao lado da esposa Tereza Carlota Lisboa Lírio projetaram o Bar que trabalha a própria família. Inclusive gerenciando atualmente, o neto, uma ver que Tanibe passou por uma cirurgia recente tendo substituída uma prótese de quadril.

Otanibre recebeu a reportagem em sua casa, contou que o Bar já tem 9 anos e é sucesso devido a simplicidade, o tempero, os pratos e o preço. “O sucesso e fruto do trabalho da gente”, disse dona Tereza.

Sobre os preços e a concorrência tão perto, seu Tanibe frisou. “Não dá pra ganhar muito não, mas dá pra viver.  Nenhum dos bares nos atrapalham, estou satisfeito com o que Deus nos dar”, comentou Tanibe. A casa emprega 9 funcionários parentes.

Saborear virou Taninha

Quando foi inaugurado há quatro anos, o Bar se chamava Saborear, mas o apelido da proprietária Taninha foi o que acabou sendo chamada a Casa muito frequentada. “Nós fazemos tudo com muito carinho, cuidado e respeitamos muito os nossos clientes. O carinho do nosso atendimento, o preço e a qualidade que preparamos”.

Sorrindo muito, entre um cliente e outro, Taninha brincou dizendo que o bar dela, mesmo sendo dividido na parede com o irmão Tanibe, ninguém atrapalha ninguém e ambos se respeitam. “O sol nasceu para todos, estou acostumada a concorrência”.

A assessora parlamentar Natália Gonçalves Dias Scherrer, confessou que frequenta os três bares e todos são ótimos. “Eu sou cliente no Bagre, Tanibe e Taninha, tô em todos. Aqui na Taninha o que me traz, cerveja gelada, porção top e o preço acessível. Aqui é top e a gente encontra todo mundo da cidade, nossa casa”, brincou.

“Aqui é muito legal, gosto muito daqui. Eu adoro o movimento, a comida boa, atendimento da melhor qualidade. Piúma pra mim arrasa”, disse o aposentado Natanael Rocha da Silva que mora em Cachoeiro e frequenta sempre a Taninha.

Há um ano na direção do famoso Bar do Bagre, que já tem 26 anos de tradição, Ludmila Garcindo e a mãe Lídia Ávila comemoram o sucesso da casa. Ludmila comentou que mantém o mesmo padrão de antes, aumentaram algumas porções e como carro chefe preparam caranguejo. “Melhoramos o atendimento, colocamos música ao vivo toda sexta-feira e o primeiro sábado do mês é a roda de samba”.

O sucesso, segundo Ludmila veio espontâneo, mas acredita na qualidade do que preparam. “Aqui é um point de encontro das famílias piumenses, dos amigos, é um ambiente agradável e favorável, tentamos trabalhar da melhor forma e atender sempre melhor ao cliente. A gente vende tudo, nosso carro chefe é o caranguejo, temos o bolinho de peixe e o risoto que é tradicional do bar há 26 anos. Todos os dias temos movimento, de segunda a sábado”, salientou.

O empresário Juninho Taylor é frequentador assíduo do Bagre assegurou que o bairro Limão hoje é o centro gastronômico de Piúma. “Eu acho que o Bar é a cara de Piúma, é fantástico. A comida, as pessoas que frequentam, o local, uma coisa da terra. Limão precisa ser mais investido e mais divulgado, mas hoje, sem dúvida é o centro gastronômico. Eu sou freguês dos três”.

 

 

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*