Anchieta desenvolve projeto para diminuir população de cães e gatos das ruas

Publicado em às 19:22.
Por Dirceu Cetto

População poderá ajudar recolhendo tampinhas plásticas e destinando nos locais de coleta. Todo recurso arrecadado com isso será investido no projeto.

Nasceu mais um projeto ambiental em Anchieta. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Seme), iniciou o Programa PetDog – Projeto de Castração de Cachorros e Gatos de Rua. A iniciativa tem objetivo de diminuir a população de cães e gatos das ruas da cidade por meio da castração. E a pretensão é custear esse procedimento cirúrgico nos animais com a venda de tampinhas plásticas (garrafas PET, água, sucos, entre outras embalagens) e apoio de empresas privadas.

O projeto tem como base principal a venda de tampinhas pet e a conversão dos valores da venda para custear os procedimentos cirúrgicos de castração e esterilização de fêmeas e machos de cães e gatos.

Para implantar o projeto a Seme vai firmar parceria com duas entidades, a SOS Matilhas, que cuida de animais de rua do município e a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Anchieta (Unipran), que recolhe e dá destinação final do lixo reciclável da cidade.

A população será fundamental para execução da iniciativa, já que com a venda das tampinhas será custeado o projeto. A Prefeitura irá disponibilizar diversos coletores, além das escolas e órgãos públicos, o locais para depositar as tampinhas serão inseridos em alguns comércios.

Conforme a gerente de Recursos Hídricos e Naturais, Ana da Matta, “a situação de cães e gatos abandonados pelas ruas do município é um problema iminente de saúde pública e mal-estar animal. Com o advento da Portaria Ministerial da Saúde Portaria nº 1.138/2014, a Secretaria Municipal de Saúde não pode atuar no controle desses animais quando sadios, o que vem gerando uma superpopulação pelas ruas”.

A Seme já vem realizando diversas ações: mobilização nas escolas e com a população para separação das tampinhas PET; mobilização da população para a posse responsável de animais domésticos; instalação de pontos de entrega de tampinhas e recolhimento em locais estratégicos como escolas, comércio e prédios públicos; busca de outras fontes de recurso e patrocínio – mantenedores e doadores para o projeto e criação de infraestrutura básica para tratamento pré-operatório e repouso pós-operatório dos animais.

A secretária da pasta, Jéssica Martins, ressalta que esse projeto necessita da parceria total da população, no que tange à consciência de separar as e destinas as tampinhas. “São necessários cerca 400 kg de tampinhas para custear um procedimento de castração e/ou esterilização”, esclarece a secretária.

“O projeto é de extrema importância para o município, pois além de incentivar e fortalecer a reciclagem de materiais, atuará em uma causa social e de saúde pública, oferecendo mais segurança à população e melhor qualidade de vida para os animais. No entanto, a participação de todos é imprescindível para que os objetivos sejam alcançamos com maior eficácia e rapidez”, explica Martins, solicitando apoio da comunidade.

 

Esse projeto é finalista no Prêmio Inoves 2018, na categoria Ideias, entre os cinco projetos do Poder Público Municipal.

Serviço

Tampinhas que podem ser recolhidas: refrigerantes, sucos, água, leite, produtos de higiene e limpeza, alimentos, entre outros.

Onde entregar: Pontos de recolhimento espalhados pela cidade (prédios públicos e comércio)

 

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*