Publicidade

UM MILAGRE: van com 20 turistas mineiros bate de frente com carreta em Jabaquara/ Anchieta e fere passageiros, nenhuma morte

O acidente envolvendo uma Van de Belo Horizonte que seguia para Itaoca / Itapemirim se chocou com uma carreta de frente, por um milagre, todos os 21 passageiros sobreviveram com ferimentos, oito estão em estado grave

A van ficou completamente destruída

Uma van de turismo placa PXA 8950- Belho Horizonte que seguia de Belo Horizonte (MG) para o balneário de Itaoca, no município de Itapemirim, transportando 21 passageiros de famílias mineiras conhecidas, se envolveu num acidente com um caminhão Mercedes Benz placa MTG5C91 e um outro veículo, um Chevrolet Capitiva, na manhã desta quinta-feira (31), por volta de 5h40, no KM 354,5  BR-101 Sul, próximo a localidade de Jabaquara, no município de Anchieta, deixando várias pessoas feridas. Oito em estado grave, inclusive os três motoristas envolvidos.

A carreta esta carregada de tinta

O acidente ocorreu após o carro de passeio realizar uma ultrapassagem forçada numa curva, batendo na van, que rodou na pista e atingiu o caminhão, que transportava uma carga de tinta.

A pista ficou interditada até as 10h00 mas já foi liberada

O metalúrgico Vinícius Alexandre da Silva Santos, 39 anos, residente em Belo Horizonte estava na Van ele disse que cochilou um pouco e na hora do acidente ouviu um barulho ensurdecer. “Estamos em 20 pessoas, entre amigos e parentes. Viemos tranquilos na van, fizemos duas paradas, estava bem próximo do local, eu dei uma cochilada, estava na frente. Escutei uma pancada a van rodou e bateu de frente com a carreta, estraçalhou tudo, duas pessoas foram lançadas para fora do veículo, tinha crianças pequenas mais graças a Deus não se machucaram. Os mais velhos sofreram fraturas e escoriações, mas estamos todos bem”, narrou Vinicius.

A van ficou destruída

A Reportagem esteve no local do acidente e registrou os fatos. A carreta tombou as margens derramando uma enorme quantidade de tinta na pista. O socorro às vítimas foi muito eficiente e rápido, várias ambulâncias se dirigiram rapidamente e equipes do Corpo de Bombeiros socorreram todos os 21 feridos para cinco hospitais mais próximos.

A carreta acabou jogando na lateral para evitar uma tragédia maior

O metalúrgico com escoriações pelo corpo estava a margem da pista com alguns passageiros que tiveram ferimentos mais leves. “O socorro chegou bem rápido, alguns motoristas pararam para ajudar. Eles foram muito cuidadosos conosco”.

As vitimas com ferimentos mais leves aguardando socorro

Não resta dúvida que o acidente naquela proporção, não ter tido vítima fatal significou uma nova oportunidade de vida para todos que estavam nos veículos, tanto na van, como o motorista da carreta e os passageiros da Capitiva, ainda mais sendo no último dia do ano. “Eu nunca passei por isso na minha vida e pra mim foi um livramento, um milagre de Deus, quem viu o acidentem, um acidente daquele tamanho, cheio de tinta e o jeito que a van ficou, nem o motorista faleceu, graças a Deus, só Deus mesmo, não tem outra explicação”, contou Vinicius.

Felipe se feriu, os dois filhos e a esposa, mas está bem

A família de Vinícius e um grupo de amigos resolveram alugar a van e vir passar o réveillon em Itaoca. “A gente resolveu passar o réveillon no ES, combinamos um mês antes, estávamos perto da chegada, já no destino final aconteceu esta tragédia”.

A carreta tombou às margens da pista

Para o metalúrgico todos sobreviverem ao acidente é uma prova de que Deus tem um propósito na vida de cada um. “Esse acidente abre o coração da gente para saber que Deus tem um propósito com a gente. Deus não escolheu a gente pra agora, fica um alerta, principalmente por ser no final do ano, estrada cheia. Deus que salvou a gente, não tem outra explicação. Um ano difícil por conta da pandemia, várias mortes e nós com a morte na frente, a gente foi salvo. Deus estava na frente, teve crianças que nem sofreu um arranhão”.    

As equipes dos Bombeiros foram muito rápidas e eficientes no resgate as vítimas

Depois da tragédia o réveillon para as famílias mineiras foi interrompido e eles nem sabem como farão, se voltam a BH ou seguem a Itaoca, mas com os parentes internados, os planos não são os mesmos que antes. “Não sabemos o que fazer, cada uma foi para um hospital, aqui não tem rede de celular, não tem como falar com os nossos familiares em Minas. Tentamos ligar para o caseiro, mas ele não consegue vir para buscarem nossos pertences e separar o que sobrou. A gente não sabe o que fazer. Eu nem sei para onde foram os nossos parentes”.

Os pertences dos turistas mineiros

O estofador Felipe Paulino Rodrigues, 38 anos estava deitado no chão a margem da pista com a perna ferida e o bebê dele ao lado dele. A esposa se feriu e seguiu para um hospital na região, o outro filho também foi socorrido para outro pronto socorro. Ele aguardava também para seguir a uma unidade hospitalar. “Os planos mudaram, estamos em família, vai dar tudo certo. Para quem tem Deus tem tudo, e Ele veio nos avisando para que a gente não abuse das coisas, graças a Deus deu tudo certo”.

A tinta foi derramada as margens da pista

Os passageiros da van passariam a festa de réveillon na praia de Itaoca. O veículo estava na localidade de Jabaquara, em Anchieta, pois o motorista errou o caminho correto para chegar ao destino e foi obrigado a fazer a volta no trevo da cidade de Viana.

Pelas condições da van os passageiros foram salvos por um milagre

Os feridos, a maioria passageiros da van, foram socorridos para hospitais da região, porém o estado de saúde deles não foi informado. O trânsito só foi liberado as 10h00 em um sentido da pista.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade