Um esbarrão no bar pode ter sido a motivação do assassinato do pedreiro em Campo Acima

Muita gente assistia as apurações da eleição em um bar, quando o pedreiro Jader teria adentrado e esbarrado no assassino que não gostou e disparou contra ele

O pedreiro Jader Porto de Jesus, 34 anos, residente na localidade de Campo Acima, em Itapemirim foi assassinado a tiros após esbarrar sem querer no assassino que apertou o gatilho e tirou a vida dele.

O estúpido crime ocorreu enquanto um grupo de pessoas acompanhavam a apuração dos votos ouvindo pelo Rádio em carros de som próximo a um bar.

Segundo informações de uma testemunha que não quer se identificar, Jader teria esbarrado sem querer no homem que o matou, foi o estopim para ser covardemente assassinado.

De acordo com o delegado que investiga o crime, Dr. Djalma Lemos a autoria já foi identificada, é um homem acusado de tráfico na localidade, o homicídio foi filmado pelas câmeras de videomonitoramento. “

Os suspeitos são do cruel homicídio são dois homens acusados de comandarem o tráfico de drogas na localidade de Campo Acima. “O crime não teve vinculação com a eleição, foi um ajuste por desentendimento de bebedeira, ou ligado a tráfico de drogas já que o autor do crime é investigado como traficante”, adiantou.

O delegado ao ser questionado se Jader não teria que esbarrado sem querer no assassino, uma vez que a reportagem apurou que a vítima não tinha ligação nenhuma com o tráfico, nem mesmo era usuário, Djalma ratificou. “Esta situação ainda está sendo apurada, o autor dos disparos foi identificado pelas câmeras de videomonitoramento e é um conhecido traficante da região. Ele não foi preso em flagrante e nós estamos ainda nas 24 horas pós eleição, estamos com uma equipe no local buscando testemunhas., já que o crime foi praticado ao final da tarde, logo depois que acabou a eleição, na porta de um bar, a 50 metros da zona eleitoral”, ressaltou o delegado.

O delegado afirmou que ainda não tem a real motivação do crime, “haja visto que neste momento meus policiais estão em busca de testemunhas para realmente ter melhor colocação da motivação do crime”, disse o Djalma.

A princípio, frisou Lemos, pode ter saído informação mal colocada sobre o pedreiro assassinado ter envolvimento com drogas. “Ao ouvir o pai da vítima que já ouvi hoje ele não me deu informação de que ele tivesse envolvimento com drogas, pode ser um caso pessoal entre os dois”.

A PM informou que Jader estava em frente a uma escola quando começou uma discussão com um suspeito. O motivo não foi informado. O homem sacou a arma e atirou contra a vítima que foi atingida por três disparos no abdômen e no antebraço.

Pessoas que estavam no local socorreram Jader e o levaram para o hospital do município, mas ele não resistiu e veio a óbito após dar entrada.

O atirador fugiu e, até o momento, não foi detido. Denúncias podem ser feitas pelo 181.

Compartilhe nas redes sociais

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*