SAÚDE: equipes completas para cuidar da saúde das famílias em Piúma

Piúma recebe seis novos médicos, seis enfermeiros e três dentistas para atender as famílias nas unidades de saúde

A tarde os médicos passaram por treinamento

Acabam de chegar a Piúma e são recebidos pela prefeita interina Marta Scherrer e o secretário de Saúde, Alexandre Marconi, seis médicos, seis enfermeiros e três dentistas que estarão atendendo nos postos de saúde da família para desenvolver um programa de atenção básica a saúde com mais eficiência e oportunizando ao usuário, atendimento mais eficaz e também um diagnóstico mais preciso da doença.

A coordenadora da Atenção Especializada da Saúde, Nailse da Silva orientou os médicos sobre o sistema

De acordo com o secretário de Saúde, Alexandre Marconi, os profissionais participaram do Processo Seletivo Simplificado para médicos, enfermeiros e cirurgiões-dentistas para integrarem o programa Estadual de Qualificação em Atenção Primária à Saúde promovido pelo Icepi – Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação a Saúde. “Eles vão receber bolsas de estudos para desenvolverem a saúde básica da família nos municípios. Hoje o governo estadual tem a visão adequada de que, deve se ter um olhar diferenciado a saúde primária, da família, entende-se que lá estão os principais problemas. “Resolvendo a saúde básica, os problemas não se agravam e não ocupam os hospitais e as altas complexidades. Tem que se resolver na base e não tratar problemas graves depois. Esta é a visão do estado e o município está se adequando”, salientou.

O secretário de Saúde, Alexandre Marconi acredita que a saúde da família deve ser tradada na base

Marconi assegurou que as unidades de saúde de Piúma estão sendo remodelando para cobrir os anseios dos munícipes, que têm muitas preocupações como falta de acesso e dificuldades nos atendimentos.  “Os profissionais que estão nas unidades sofrem muito porque não tem o respaldo adequado. Estamos reestruturando as unidades, remodelando para que os serviços na base sejam mais eficientes, com isto desafogamos o hospital e o centro de especialidades”, ressaltou Alexandre.

Os profissionais que chegaram passaram por um treinamento na manhã desta segunda-feira, 25, no auditório da Secretaria de Assistência Social. Além dos novos os médicos das Unidades Céu Azul, Portinho e Niterói continuam com os seus médicos que são de excelência e prestam um serviço diferenciado a população.  

Alexandre explicou que a partir e agora cada unidade da saúde passa a contar com uma equipe completa e o Estado passa a ver o município com outro olhar, até para novos investimentos e repasses. “A produtividade do posto de saúde aumenta e o estado repassa a verba novamente ao município, que passa a arrecadar mais. Apesar do município pagar estes médicos, o dinheiro volta por recompensa. Na verdade, fica a custo zero porque a produtividade das unidades sobe a regulação fica ok e nós vamos conseguir mais verba para a saúde. Hoje em especial estamos acolhendo os profissionais e instruindo-os a usar o sistema da forma adequada, colocando-os as condicionais do município afim de atendimento, estamos orientando”, frisou Marconi.

Equipe completa para cuidar das famílias

Esclareceu o secretário de Saúde que os enfermeiros que já estão nas unidades, a maioria passou no processo seletivo do Estado e vão permanecer com o novo vinculo de bolsista.

Os médicos, segundo Marconi são excelentes e não são do municípios. Eles entram para substituir os do consórcio. Os médicos do Consórcio se desligaram e colocamos os médicos bolsistas a nível estadual. As consultas de média e alta complexidade continuam com a relação com o consórcio. “Esta é a primeira vez na história do município que estamos formando equipes completas de saúde familiar. Oque significa mais cuidado para que o usuário não precise ocupar uma vaga no hospital. O paciente precisa de cuidado, ninguém melhor que o médico da família. O nosso objetivo não é só entregar uma saúde de qualidade, é garantir que ele seja atendido, que vai evitar a sobrecarga no centro de especialidade, evita a sobrecarga no hospital”.

Regulação

A coordenadora da Atenção Especializada da Saúde, Nailse da Silva falou rapidamente da chegada dos médicos, enfermeiros e dentistas. Nailse orientou aos profissionais sobre o sistema de regulação de consultas e exames. “O que pode ser solicitado, o que não pode, em qual formulário, a questão do reenchimento correto do CID para que possamos agilizar o atendimento dos usuários. Se o médico fizer o encaminhamento de forma errada fica na regulação até o regulador devolver e o paciente perde tempo no tratamento. Quando o médico é orientado, ganha tempo e um melhor diagnóstico e tratamento do paciente”, explicou Nailse.

Para a coordenadora da Regulação, a chegada desses novos profissionais melhora muito a saúde de Piúma e traz mais eficiência. “Melhora muito na questão do diagnóstico do paciente, na questão de localizar um câncer por exemplo, porque o médico está mais perto, na unidade e no dia a dia do família, vai facilitar muito o tratamento e antecipar a consulta com um especialista ser for necessário, além de desafogar o hospital”.

A atenção básica tem priorizar e abraçar a família, atender a patologia, porque ele vai estar todos os dias observando, se houver alguma intercorrência desse paciente, por exemplo, o médico pode intervir na atualização do quadro clínico.  “O próprio médico terá a liberdade de entrar em contato com a regulação para atualizar o quadro clínico do paciente agilizando assim, o exame para melhorar o tratamento”, ressalto Nailse.  

Digitalização para não perder processos

O secretário apresentou outra boa novidade, a digitalização dos processos da saúde para dar agilidade e garantir os serviços, sem que os papeis se percam e os usuários tenha de esperar meses e as vezes acabar ficando sem o exame ou a consulta. “Tudo que entrar nas unidades de saúde será digitalizado via software. Nós pagamos este software desde 2015 aproximadamente e nós agora vamos implantar ele de fato que favorece indiscutivelmente a facilidade do trabalho e diminuição de papeis. Quando falamos de produtividade, estamos falando de quanto o posto de saúde produz por mês, isto tudo é contabilizado via papel, tínhamos pilhas de papel que se perdiam e agora a informação sobe em tempo real. Hoje Piúma está há cinco meses atrasada no envio de informações ao Estado de quanto foi produzido em saúde, com a digitalização vamos conseguir fazer isto diariamente e garantir os recursos”, explicou.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*