Salário dos professores de Cachoeiro terá aumento médio de 28%

Aumento é fruto do novo plano de cargos e salários do magistério, sancionado nesta quinta-feira (24)

O salário dos professores efetivos da rede pública de Cachoeiro de Itapemirim terá um aumento médio de 28%, fruto do novo plano de cargos e salários do magistério, sancionado pelo prefeito Victor Coelho nesta quinta-feira (24). A nova remuneração passará a valer a partir de janeiro de 2020, com um novo aumento previsto para março e reajuste anual para setembro do ano que vem.

De acordo com o novo plano, o salário inicial dos professores ingressantes na rede pública municipal de Cachoeiro a partir de março de 2020 será 25% acima do atual piso nacional da categoria: passará de R$ 1.598,59 para R$ 2 mil, no regime de 25 horas semanais, e de R$ 2.557,74 para R$ 3,2 mil, no regime de 40 horas.

A nova estrutura também prevê a possibilidade de avanço horizontal na tabela de 3%, a cada dois anos, e avanço vertical de 10%, a cada 10 anos – independentemente dos reajustes anuais dos servidores.

Outra novidade é o acréscimo do nível de doutorado. O salário inicial do professor com título de doutor será de R$ 4.175,27, para 40 horas semanais de trabalho, e poderá ultrapassar R$ 10 mil no final da carreira.

“A reestruturação permitiu uma atualização de toda a tabela de cargos e salários do magistério”, explica o secretário municipal de Administração, Claudio Mello.

“O novo plano de cargos do magistério é prova do compromisso da gestão municipal com a valorização dos profissionais da educação, que, para além da importante melhoria salarial, se manifesta, também, nos investimentos em formação continuada e em melhores condições de trabalho”, acrescenta a secretária municipal de Educação, Cristina Lens Bastos.

“Foram dois anos de muito estudo, e foi imensamente importante o diálogo com os vereadores e com o Sindimunicipal, pois juntos nós conseguimos construir o plano dentro das possibilidades do município”, destaca o prefeito Victor Coelho.

A adesão ao novo plano não é obrigatória. Os profissionais do magistério poderão continuar no plano atual, se assim desejarem.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*