Publicidade

REVELAÇÕES BOMBÁSTICAS: viúva do avô do prefeito de Itapemirim era uma das internas do abrigo fechado em Itaipava e 10 idosos morreram na instituição

A Audiência Pública realizada na Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa na Câmara Federal, proposta pela Deputada Norma Ayub trouxe revelações sobre o abrigo fechado pela Polícia Civil e Ministério Público em Itaipava/ Itapemirim

A Deputada Federal Norma Ayub (DEM) presidiu ontem uma Audiência Pública na Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa, na Câmara dos Deputados, sobre maus-tratos a idosos em asilos clandestinos. A parlamentar levou para os debates o caso do asilo clandestino “Centro Assistencial Mãos Estendidas” interditado pela Polícia Civil, no último dia 17 de junho, no distrito de Itaipava, em Itapemirim, no Espírito Santo.

Norma abriu a audiência falando sobre o referido caso, apresentando os convidados presentes na audiência: Dr. Djalma Lemos (Delegado de Polícia Civil), Dr. Jamil Cade Filho (proprietário do imóvel), Luciana Máximo (jornalista), Sra. Joelba (testemunha). A Deputada anunciou ainda a ausência das secretárias municipais de Assistência Social e de Saúde, Adriana Peçanha e Elisa Daroz, respectivamente, que mesmo sendo convidadas para a Audiência não compareceram.

“Lamento muito que as secretárias não tenham comparecido, e nem ao menos se justificado. Era fundamental a manifestação delas sobre o caso. A comunidade precisa saber como esses idosos, que sofriam maus-tratos nessa instituição, foram vacinados, por exemplo, além de outros esclarecimentos que precisávamos saber para que possamos, dessa forma, evitar esse tipo de crime em outras instituições semelhantes”, lamentou a deputada.

Marcaram presença na audiência, as deputadas federais Carmem Zanoto (Cidadania) e Tereza Nelman (PSDB). Ambas entenderam ser de primordial importância o debate, e se comprometeram em assumir também essa luta.

“Deputada Norma, é compreensível a sua indignação, porque se nós ficarmos insensíveis a situações como essas, nós não somos dignos de estar no parlamento e muito menos numa comissão que trata da defesa dos direitos da pessoa idosa. Quero reafirmar o meu compromisso em buscar cada vez mais não termos instituições que causam maus-tratos aos idosos, essa é nossa meta”, afirmou a deputada Carmem Zanoto.

“Eu só tenho que dizer do meu compromisso e dizer que você, Norma, pode contar comigo sempre, que irei junto com você ajudar a melhorar a situação das pessoas idosas de todo nosso país”, confirmou também a deputada Tereza.

Uma das grandes surpresas durante a audiência, foi a informação dada pelo delegado, da presença nessa instituição, da viúva do avô do Prefeito e da Secretaria de Assistência Social, do Município de Itapemirim. “Infelizmente esta senhora está com uma confusão mental grande e está internada numa clínica em Cachoeiro, onde está recebendo atendimento médico. Acredito que em breve ela poderá, talvez, ter condição de nos esclarecer sobre a situação em que se encontrava antes de ser levada para a clínica”, disse o delegado.

O delegado também anunciou que já existem indícios de dez óbitos de idosos que estavam sob a responsabilidade dos cuidados da proprietária da instituição.

“Eu espero, dr. Djalma, que todos os procedimentos de sua investigação possam oferecer uma denúncia, que seja imputada a responsabilidade de todos envolvidos. Não só da instalação do asilo clandestino, mas também todos que ofereceram condições para que isso ocorresse, incluindo agentes públicos e os próprios familiares”, finalizou a deputada Norma.

O link da audiência está disponível para quem tiver interesse em assistir.

https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/62132

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade