PSB trai em Aracruz Dileuza e apoia o PDT, vereadora se despede das eleições 2020

No Grupo do WhatsApp Sou Mulher sou PSB sobram criticas ao partido após a convenção em Aracruz e a rasteira passada na vereadora Dileuza que estava cotada para ser a candidata

Única mulher na disputa da Prefeitura de Aracruz, Dileuza Marins Del Caro teve um revés em sua caminhada rumo à cadeira do Executivo. E o portador da má notícia foi seu próprio partido, o PSB. Durante a convenção partidária realizada neste sábado, 12, na Fazenda 3 Corações, em Taquaral, os socialistas decidiram apoiar a candidatura de Evilásio Costa, do PDT, em desfavor da vereadora.

Acordos de bastidores teriam sido o motivo da substituição do nome da socialista pelo pedetista. Sem palavras que descrevesse o sentmento, no momento que a Reportagem entrou em contato com Dileuza, ela disse que só decepção. Preferiu escrever uma carta e se despedir das eleições 2020.

Dileuza Del Caro publicou em suas redes sociais um texto de despedida e de desabafo sobre a retirada de sua candidatura. O texto é triste e carregado de indignação e questionamentos acerca da decisão imposta de cima para baixo.

“Infelizmente, fui percebendo ao longo da pré-campanha que o partido ao qual estou filiada, o PSB, não preza pelo respeito ao estatuto e nem à história de seus filiados, pois fui incentivada pelo partido a lançar minha pré-campanha à Prefeitura de Aracruz, mas antes mesmo da realização da convenção municipal, outro nome foi imposto, e de outro partido, sem que os filiados tivessem oportunidade de escolha”, diz um trecho da carta escrita por Dileuza.

Em outro trecho, Dileuza se despede do parlamento e salienta o trabalho deixado como legado.

“Terminarei meu mandato de vereadora no último dia desse ano com a certeza de que exerci um mandato exemplar, que apresentei projetos de lei importantes, que lutei muito na defesa dos interesses da população de Aracruz, que privilegiei mulheres, crianças, adolescentes, jovens, trabalhadores, que defendi saúde, educação, transporte, emprego e lazer para todos”.

Secretária Nacional da Negritude pede que a Secretaria Estadual da Mulher se manifeste em relação a exclusão de Dileuza na convenção em Aracruz

“Cadê a secretaria Estadual de Mulheres Socialista do PSB para defender a companheira de luta e guerreira Dileza? Se manifesta, por favor. Uma mulher sobe e leva a outra. São apenas discursos? Os homens sendo minorias ainda consegue depois desta pandemia e um monte corrupção no Brasil, será possível deixar uma companheira sozinha nesta hora?Secretaria Estadual de mulheres Socialista do PSB, se manifesta. Nós mulheres, negras , insignias, quilombolas, mulheres de atitude e coragem merecemos uma resposta da direção Estadual da secretaria Socialista de mulheres do PSB”, cobrou Valneide Nascimento, secretária Nacional da Negritude.


ME DESPEÇO DO PROCESSO ELEITORAL 2020!

Mas não sem antes agradecer imensamente a todos que declararam apoio à minha pré-candidatura ao cargo de prefeita de Aracruz, porque na verdade se cheguei até aqui foi porque senti que muitas pessoas acreditaram em mim e na possibilidade real de mudança no cenário político do município.

Saio do processo eleitoral com a certeza que eu estava empenhada em jogar luz, humanidade, igualdade, decência e moralidade na política de Aracruz e que daria minha contribuição para que as pessoas pudessem enxergar na política a arte de promover políticas públicas e o bem comum, porque sempre fui defensora do desenvolvimento econômico aliado ao desenvolvimento social.

Infelizmente, fui percebendo ao longo da pré-campanha que o partido ao qual estou filiada, o PSB, não preza pelo respeito ao estatuto e nem à história de seus filiados, pois fui incentivada pelo partido a lançar minha pré-campanha à prefeitura de Aracruz, mas antes mesmo da realização da convenção municipal, outro nome foi imposto, e de outro partido, sem que os filiados tivessem oportunidade de escolha.

Com a INDICAÇÃO  do nome de Evilásio, o PSB demonstra  que o machismo enraizado na maioria dos partidos  também está presente no PSB, e grita que a política, apesar do substantivo ser feminino, é a arte  que privilegia os homens, deixando claro que não importa  que a mulher tenha história na política, e eu tenho, pois venho exercendo meu mandato  voltado à defesa das políticas públicas de inclusão e bem estar da população, o que fiz até aqui com total independência, sem aceitar os  conchavos políticos com o Poder Executivo que diminuem a autonomia do Poder Legislativo.

Demonstra também que os conchavos políticos vindos do andar de cima do partido  iguala o PSB aos demais, onde os candidatos são avaliados não pela sua história, suas lutas e perspectivas de engrandecer os ideais partidários, mas sim pelo poder aquisitivo, pelo gênero,    alimentando a  perversidade que as composições partidárias impõem ao povo brasileiro a cada eleição, deixando claro que não tem interesse em abolir a prática de impor aos filiados a  política de avestruz,  onde são obrigados a  engolir tudo em nome da unidade partidária, contrariando os interesses da população no processo democrático.

Terminarei meu mandato de vereadora no último dia desse ano com a certeza que exerci um mandato exemplar, que apresentei projetos de lei importantes, que lutei muito na defesa dos interesses da população de Aracruz, que privilegiei mulheres, crianças, adolescentes, jovens, trabalhadores, que defendi saúde, educação, transporte, emprego e lazer para todos.

Mas se saio com a consciência tranquila do dever cumprido com a população, não posso dizer o mesmo em relação ao PSB, pois quando um partido político se dispõe a diminuir os espaços da mulher na política, ele está dizendo que a democracia, que também é um substantivo feminino, em tempo de convenções partidárias, é colocada de lado para privilegiar alguém que não passou pelo crivo da escolha democrática e sim pela imposição dos interesses outros.
Meus mais sinceros agradecimentos à todos que caminharam comigo até aqui acreditando no nosso compromisso de fazer diferente!

Fonte: Jornal da Voz Piraqueaçu

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*