Proposta por Rose, Senado Federal aprova convocação do ministro da Educação

Assessoria de Comunicação

O Senado Federal aprovou nesta segunda-feira (25) requerimento da senadora Rose de Freitas (PODE-ES) convocando o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para detalhar afirmações feitas na reunião ministerial de 22 de abril – tornada pública na última semana por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello.

O requerimento foi protocolado ainda nesta segunda e, em seguida, o pedido reforçado verbalmente pela própria parlamentar durante sessão remota dos senadores. “Não vou me dobrar para quem envergonha a política educacional no Brasil, quem não tem sensibilidade para tratar da coisa mais importante neste País, que é a educação que traça o futuro da Nação”, disparou Rose.

A parlamentar argumentou que a reunião revela ações do Primeiro Escalão do Governo Federal muito preocupantes e que merecem atenção premente do Poder Legislativo. A parlamentar ressalta, em seu requerimento, três falas do ministro da Educação que, para ela, “causam perplexidade e merecem esclarecimentos mais detalhados”:

1 – “O povo tá querendo ver o que me trouxe até aqui. Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF. E é isso que me choca”.

2 – “E acabar com essa porcaria que é Brasília. Isso daqui é um cancro de corrupção, de privilégio. Eu tinha uma visão extremamente negativa de Brasília. Brasília é muito pior do que eu podia imaginar”.

3 – “Ele tá querendo transformar a gente numa colônia. Esse país não é… odeio o termo ‘povos indígenas’, odeio esse termo. Odeio. O ‘povo cigano’. Só tem um povo nesse país. Quer, quer. Não quer, sai de ré”.

Para Rose, as declarações de Weintraub “atentam contra a dignidade dos integrantes da mais alta Corte do Judiciário brasileiro, agride a Capital da República e despreza os povos indígenas, cujas integridade e cultura devem ser preservadas por preceito constitucional”.

“Não resta outra alternativa senão a convocação do ministro da Educação a este Senado Federal para que esclareça sua intenção nas mencionadas falas”, concluiu a parlamentar.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*