Publicidade

Projeto | Cinco oficinas culturais para jovens da periferia e bolsa de R$ 400 para cada aluno participante

Agentes do Amanhã – Trilhas da Cultura é uma formação continuada para jovens de 16 a 29 anos, artistas, produtores e fazedores da cultura, moradores da periferia da Grande Vitória. O projeto visa a capacitação e empoderamento pelo conhecimento desses profissionais em temáticas em torno do viver de cultura, como o protagonismo da juventude e as políticas públicas culturais, comunicação e marketing cultural, elaboração, gestão e prestação de contas de projetos culturais, empreendedorismo cultural, mercado e economia criativa.

Ao todo serão 5 oficinas com 30 horas cada, totalizando 150 horas de conteúdo. Cada aluno selecionado receberá uma bolsa de R$ 400,00 pela participação. A bolsa será paga após o término de cada oficina, através de depósito bancário na conta do próprio aluno, mediante comprovação de pelo menos 80% de frequência e ao menos 60% de aproveitamento, diante das atividades propostas. Todas as atividades serão online e gratuitas, atendendo as determinações e recomendações expedidas pelo Poder Público para combate ao Covid-19.

Cada oficina terá até 30 alunos e a prioridade das vagas são para jovens pertencentes a famílias de baixa renda, moradores de bairros de alta vulnerabilidade social abrangidos pelo programa estado presente e/ou inscritos no CADÚnico. Além disso, 50% das vagas será reservada ainda para mulheres, negros, LGBTQI+ e pessoas com deficiência, como forma de promover a diversidade do acesso ao conhecimento. Cada participante poderá se inscrever em até 3 oficinas. Caso queira participar de mais oficinas, a bolsa se limita a três. Para as demais formações ele receberá apenas certificado. As oficinas serão executadas de forma online, através do Zoom, entre os meses abril e maio.

As inscrições começam no dia 10 de abril e vão até dia 18 para as oficinas de Políticas Públicas Culturais e Protagonismo da Juventude, com Erlon Paschoal e Comunicação e Marketing Cultural, com Tereza Dantas e Karola Balves.

Os selecionados serão divulgados no dia 20 de abril.

A oficina de Públicas Culturais e Protagonismo da Juventude começa dia 26 de abril e vai até dia 17 de maio, sendo aulas segunda, quarta e sexta, das 14h às 17h. A oficina de Comunicação e Marketing Cultural começa dia 27 e vai até dia 18 de maio, com aulas terça e quinta, das 18h às 21h e sábado, das 14h às 17h.

A realização é do Instituto Parceiros do Bem, viabilizado com recursos da Lei Aldir Blanc – Secretaria da Cultura do ES – Secretaria Especial da Cultura – Ministério do Turismo – Governo Federal.

As Oficinas:

– Políticas Públicas Culturais e Protagonismo da Juventude

Erlon Paschoal

Gestor Cultural, Diretor de teatro, dramaturgo e tradutor; foi Subsecretário de Cultura de Vitória, Diretor Geral da Faculdade de Música do ES – FAMES. Atuou como Subsecretário de Estado da Cultura. Foi Gerente de Desenvolvimento e Informação e Coordenador de Projetos Internacionais no MinC. Recebeu a Ordem do Mérito Cultural do Governo da Alemanha. Recebeu em 2014 o Título de Cidadão Espírito-santense da Assembleia Legislativa do Espírito Santo.

– Comunicação e Marketing Cultural

Tereza Dantas e Karola Balves

Processed with VSCO with a6 preset

Tereza Dantas, formada em Publicidade e Propaganda, trabalha com Produção Cultural desde 2016, com foco na área da Comunicação (Mídias Sociais, Assessoria de Comunicação, Design Gráfico). Além dos trabalhos independentes com Design Gráfico, principalmente na área da Música, hoje é sócia da “Perpétua Produção Cultural” e possui em seu currículo, artistas capixabas como Dan Abranches, André Prando, Gabriela Brown, Zé Maholics, Ana Müller, A Transe, entre outros.

Karola Balves atua nas áreas da produção executiva, direção artística e comunicação. Se formou arquiteta e urbanista em 2017, enquanto atuava na produção de ações culturais principalmente na cena independente, desde 2014, através de trabalhos com artistas como Melanina MCs, A Transe, Dan Abranches e outras (os). Hoje desenvolve seu trabalho nos bastidores em sociedade na Perpétua Produção Cultural, e também um trabalho de música autoral junto ao músico e produtor Henrique Paoli, chamado “Borabaez”.

– Empreendedorismo Cultural, Mercado e Economia Criativa

Clair Junior

Clair da Cunha Moura Junior é mestre em Artes pelo programa de Pós-Graduação em Artes e Licenciado em História, ambas pela Universidade Federal do Espírito Santo. Especialista em Gestão do Patrimônio Cultural Imaterial pela Universidade Nacional de Córdoba, Argentina e bacharel em Relações Internacionais pelo Centro Universitário da Cidade – UniverCidade/RJ. Atua, desde 2012, na formação de coletivos culturais e na realização de atividades na área de patrimônio cultural. Ativo no fomento da livre iniciativa e elaboração de estratégias de inserção socioeconômica de indivíduos, grupos e comunidade culturais no campo da economia criativa, Clair realiza atividades de mobilização social, articulação institucional e promoção e difusão dos bens culturais, especialmente de natureza imaterial registrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. Como o ofício das Paneleiras de Goiabeiras, Jongo no Sudeste, Roda de Capoeira e do Ofício dos Mestres de Capoeira, Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, Literatura de Cordel. Clair foi consultor da UNESCO nas unidades do IPHAN do Espírito Santo (2012-2014) e de Alagoas (2019-2020), além de assessor técnico (2014-2019) na Coordenação Geral de Promoção e Sustentabilidade do Departamento de Patrimônio Imaterial do IPHAN, em Brasília/DF.

– Elaboração de Projetos Culturais

Daniel Morelo

Nascido em Vitória, formou-se comunicólogo com ênfase em publicidade e propaganda e é pós-graduado em planejamento estratégico de comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo. É licenciado em filosofia pela Universidade Federal do Espírito Santo, estudante de artes visuais na mesma Universidade e pós-graduando em música pela Unifaveni. Desde 2003, articula e desenvolve diversos projetos culturais, como o Formemus – Formação Mercado Musical, o Marien Calixte Jazz Music Festival, e o recém viabilizado MUSIN – Música na Infância Além disso, Morelo realiza a curadoria, apresentação e direção artística dos programas de rádio diários Sorvetinho FM, programa diário exclusivo de música capixaba desde 2015, e o recente Formemus FM, sobre música independente brasileira na Rádio Universitária 104,7 FM. Daniel codirige o micro selo musical Voadora Records que realiza a Coletânea Voadora, o zine #MurroNaCara e o Festival Voadora desde 2013. Como curador Daniel foi jurado do Festival da Canção da Paraíba em 2020 das playlists Essencial e Nova Cena Espírito Santo para a TIDAL além das curadorias em seus próprios projetos. Daniel foi conselheiro municipal e estadual de cultura entre 2012 e 2019. Presta serviço de parecerista em editais de cultura estaduais e municipais, direção de arte, produção gráfica, produção de rádio, DJ, mestre de cerimônias, apresentador, assessoria de comunicação, oficinas de DJ e oficina de Introdução ao Mercado Musical. Enquanto produtor cultural, ainda foi articulador do Assédio Coletivo durante 6 anos, co-realizador do Festival Tarde no Bairro, a Libre Casa Coletiva e a Reviravolta Coletiva, bem como apresentador e produtor da Sexta Vraum por 6 anos na rádio Universitária 104,7 FM. Musicalmente, Morelo atuou como compositor e vocalista da banda “Adiós, Me Voy” por 7 anos e, em 2020, lançou seu novo projeto musical Elmorelo disponível em todas as plataformas online.

– Gestão de Projetos Culturais e Prestação de Contas

Simone Marçal

Simone é produtora cultural há 22 anos, pós-graduada em Gestão Cultural, graduada em Comunicação Social e atualmente faz pós-graduação em música. É Parecerista de projetos culturais no Ministério do Turismo – Secretaria Especial da Cultura – Lei Rouanet (Audiovisual e Música), Jurada Audiovisual MinC, ANCINE, além de diversos estados e municípios, como Proac SP, Santa Catarina, Pernambuco, Distrito Federal, Vila Velha/ES, Florianópolis/SC, Tocantins, Amapá, Goiás, entre outros. Entre 2009 e 2011 foi a produtora executiva das Mostras de Audiovisual Capixabas, realizadas pelo Instituto Parceiros do Bem, com oficinas e mostras audiovisuais. Consultora de projetos, já elaborou e aprovou projetos de Música, Audiovisual, Juventude, para diversos proponentes, entre eles o Festival de Cinema de Vitória nos editais da Ancine.  Atualmente divide a direção e a curadoria do Formemus, evento que entrou para as 80 maiores feiras de música do mundo, selecionando bandas, videoclipes e palestrantes, e do Marien Calixte Jazz Music Festival. Em 2020 foi jurada da Mostra de Videoclipes do Festival de Cinema de Vitória. Já ministrou dezenas de oficinas e workshops sobre produção cultural, elaboração e gestão de projetos culturais, entre eles, para a Prefeitura de Vitória, Festival de Cinema de Vitória, Prêmio Profissionais da Música – DF, Tum Sound Festival – SC, Festival Marte – MG, Festival De Ver Cidade – MG, Bienal Rubem Braga – ES, entre outros.

Serviço:

AGENTES DO AMANHÃ – TRILHAS DA CULTURA

Área: Produção Cultural e Protagonismo da Juventude Periférica

Vagas: 30 vagas em cada oficina, totalizando 150 vagas

Bolsa auxílio: R$ 400,00 por aluno, em cada oficina. O pagamento da bolsa será realizado diretamente na conta do aluno, não sendo possível indicação de conta de terceiros.

Perfil do participante: Agente produtor cultural entre 16 e 29 anos, morador da periferia da região metropolitana da Grande Vitória, priorizando moradores de bairros de alta vulnerabilidade social, abrangidos pelo Programa Estado Presente, ou inscritos no CADÚnico.

Inscrição: a partir de 10 de abril, de acordo com cada oficina.

Informações: www.instagram.com/parceirosdobeminstituto

Inscriçõeshttps://linktr.ee/parceirosdobeminstituto

Contato: institutoparceirosdobem@gmail.com / 27 999301103 (whatsapp)

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *