Publicidade

Preso homem acusado de assassinar servidora pública em Anchieta

O home acusado de matar Conceição ia fugir na noite desta quarta, 09 para a Bahia, acabou preso

A Policia Militar efetuou a prisão de M. P. B A na manhã desta quarta-feira, 09 em Anchieta acusado de assassinar a servidora pública, Maria da Conceição Teixeira Cardoso, 53 anos, a facadas no dia 01 de junho, na sala da casa dela.  

O homem preso estava prestes a fugir para o estado da Bahia, embora ele tenha negado cometer o crime, ele contou a Polícia Civil que Conceição devia a ele R$200.00. No dia 01, ele foi até a residência da servidora pública, chamou, mas ela não atendeu, ele sabendo que a janela era frágil, pulou o muro e entrou na casa. Segundo M, ela já estava morta, mas ele não chamou a polícia e foi visto na casa por testemunhas. Outro detalhe que chamou atenção da polícia é que o homem preso estava cabeludo no dia do homicídio e logo depois raspou a cabeça.

A Polícia Civil na noite do dia do crime fora informada sobre o encontro de cadáver no interior de uma residência que fica localizada ao lado da Torre de Transmissão de Rádio Sim e se dirigiu imediatamente para o local, onde constataram que a vítima era Maria da Conceição Teixeira Cardoso. As investigações se iniciaram no mesmo instante que a equipe de investigação da 10º Delegacia Regional tomou conhecimento dos fatos.

No dia seguinte, um dos suspeitos foi identificado na cidade de Guarapari, mas não foi encontrado, tão logo soube que a Polícia estava ao seu encalço, desapareceu do bairro. Na ocasião o telefone da vítima que estava na posse dessa pessoa foi apreendido e devolvido aos familiares.

M se encontrava no Anchieta e nesta noite de quarta, 09 a Policia Civil da 10ª Delegacia Regional recebeu uma informação sobre o local que essa pessoa estava e as roupas que trajava. Já sabendo que ele iria fugir para o Estado da Bahia e ao perceber que do local em que estava não conseguiria chegar a tempo de efetuar a prisão do investigado, solicitou apoio aos policiais militares que então foram ao local por ele indicado e lá deram voz de prisão a M P B de A. Apesar de constar no B.U Nº 45160817 da Policia Militar, que a prisão se deu após uma denúncia anônima, na verdade foi efetuada sob orientação dos policiais civis, responsáveis pela investigação do crime.

A Polícia Civil investiga o crime como homicídio e não feminicídio, uma vez que, o homem preso, acusado de cometer o assassinato não demostrou ter relacionamento com a vítima.

Conceição segundo apuração do crime tinha envolvimento com o tráfico de drogas em Anchieta.  

Este é mais um crime já de homicíido já elucidado em Anchieta. Dos oito cometidos este ano, apenas dois, faltam de fato esclarecer as autorias, mas a delegada Maria da Glória Pessot já tem os inquérito bem adiantados. Um deles o assassinato de um homem em Parati, seis armas foram apreendidas nas mãos de uma quadrilha e o resultado da perícia pode indicar de onde partiu.

Ooutro crime, o homicídio contra o técnico de enfermagem no dia 17 de janeiro. A delegada disse que tudo leva a um investigado que em pouco tempo estará nas mãos da justiça, o criminoso. A delegada não quis adiantar informações para não atrapalhar as investigações.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *