Podíamos ter abrigos-hotéis para os doentes da Covid19 não contaminarem os seus familiares e nem nós

Artigo de opinião

Não sei o que estão esperando os prefeitos e governo o ES que ainda não copiaram a ideia da Bahia, ou seja, ocupar hotéis e outros estruturas que estão vazias e hospedar os pacientes que positivarem para o covid19.

A nossa realidade é de famílias que não tem como fazer a higiene e se alimentar. Temos famílias de 14 pessoas em míseros cômodos, estas que vivem abaixo da linha da pobreza. Se uma pessoa contrair o vírus, todos vão se infectados e a saúde não vai suportar essa conta.

Piúma por exemplo tem o Hotel Monte Aghá que poderia ser alugado para pacientes por exemplo que moram sozinhos e precisam de uma boa alimentação e cuidados, além dos que não têm condições dignas de moradia.

Já pensou Kennedy, ao invés de alugar tendas por um valor exacerbado, alugarem uma pousada ou adaptarem as escolas, abasteça com comida, frutas, legumes, para as pessoas que não tem como ficar em um quarto sozinha isolada, elas ficariam no local até se curarem.  

Já pensou Anchieta ao invés de alugar respirador alugar os hotéis em suas lindas praias? Marataízes…

Mas parece que só pensam em UTI, respirador e leitos, será que não compreendem que alugar um respirador ou comprar pode sair mais caro que tratar o paciente com os devidos cuidados no início, pode quem sabe evitar uma tragédia muito maior.

Já pensou, você positiva e mora com mais 08 pessoas, vai compartilhar espaços em comum numa quitinete? Já pensou também você e mais 20 num hotel com alimentação, cuidados médicos, dieta para quem precisa, sol, atividade física de 14 dias depois volta para casa e salva a sua família de ficar toda doente.

Uma enfermeira me disse que há situações de dá dó, quando vão a casa de uma família que não tem nada e precisam se isolar em dois cômodos. Isto é desumano, desrespeitoso, os hotéis estão fechados, não temos leitos para todos e existem muitas as famílias vivendo abaixo da linha da pobreza.  

O governo da Bahia anunciou está oferecendo ainda um benefício de R$ 500 para pacientes infectados por coronavírus que aceitarem ser encaminhados para centros de acolhimento no estado. Em Salvador, já existem três unidades, que ficam no Parque de Exposições e nos bairros do Rio Vermelho e Itapuã. Conforme anunciou o governador Rui Costa, a medida deverá ser aplicada em outras cidades da Bahia, como Ilhéus e Itabuna, ambas no Sul do estado.

As unidades são destinadas para pessoas em situação de vulnerabilidade social que moram em residências pequenas, mas possuem uma família numerosa. Na capital baiana, os internados já recebem, como auxílio do governo, duas cestas básicas pelo período em que permanecerem internados.

Que adianta isolar e mandar para casa para passar fome, sem trabalho e sem ter o que comer? Precisamos agir logo, já que perdemos tempo demais e não apostamos em um hospital de campanha. Quem sabe assim, sobrariam mais leitos para os pacientes mais graves. Fica a dica Itapemirim, Kennedy, Marataízes, Piúma e Anchieta e por que não Cachoeiro de Itapemirim? Estas pessoas ficariam trancadas sem acesso a ninguém da família ou visitas.

No abrigo hotel os pacientes poderiam ficar entre eles e se cuidarem muito melhor para voltarem mais fortes para o convívio dos seus. A curva iria achatar de vez, pensem nisso, deixe a farra pra lá, é hora de cuidar das pessoas…  

Foto: Correio24horas

Compartilhe nas redes sociais

1 comentário

  • Eudes disse:

    Ótima ideia,acho sim que devería mos ter mais atenção com essas pessoas infectadas..se elas não ferem isoladas com segurança,com serteza vai contaminar outros da família

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*