Publicidade

PIÚMA: teatro aborda violência contra a mulher e emociona na Conferência da Mulher

O produtor da peça, “Um basta à violência contra a mulher”, Luck Maycon fez a plateia se emocionar com a apresentação dos alunos e no final fez uma campanha

Os atores estudantes das Escolas Manoel dos Santos Pedroza e Céu Azul de Piúma simplesmente fizeram a plateia de mulheres se arrepiar e algumas chorarem com a belíssima apresentação teatral abordando a violência contra a mulher dentro dos lares.

Com 12 minutos de apresentação sem dizer uma palavra, os atores levaram a plenária a emoção e por isso foi aplaudido de pé o grupo ensaiado pelo artista Luck Maycon que compõe o time da Secretaria de Assistência Social de Piúma. O espetáculo traz no fundo vozes de homens agredindo mulheres com palavras e fisicamente com barulhos que traduzem tapas e outros… cenas de mulheres sendo humilhadas. Traz ainda a encenação do poema Hoje recebi flores. É perfeita a apresentação, deixa qualquer plateia muda.

O Projeto Teatro na Escola é desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social idealizado pela secretária Jacqueline Surrage que é pedagoga com o servidor Luck Maycon que é artista.

Jacqueline destacou que o projeto abraçou alunos de 6º ao 9º ano das Escolas Manoel dos Santos Pedroza e do Céu Azul com apoio total da secretária de Educação Maira Marcarini. A van da Assistência faz o transporte dos alunos terça-feira da escola ao Auditório da Secretaria onde é oferecido um lanche.   

“Eu sugeri ao Luck Maycon que pensasse em uma peça para que fosse apresentado na 1ª Conferência de Políticas para Mulheres. Ele precisou apenas de uma noite para produzir o espetáculo que emocionou a todos. Eu sugeri que o tema tivesse relação com a mulher e ele escolheu abordar a violência contra a mulher. No final da peça ele abriu uma faixa com um pedido para que as vitimas denunciem, 180. Foi emocionante, tocou o coração de todos que estavam, eles foram aplaudidos de pé. O ápice da conferência.  Uma abordagem necessária e sensível. Em menos de um mês os alunos ensaiaram e deram o show”, frisou Jacqueline Surrage que promete em breve o casamento comunitário.

A sugestão do jornal é que o espetáculo percorra todas as escolas municipais e estaduais na região e também seja apresentada nas igrejas, pois a violência está presente em milhares de lares e em todos lugares.  

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade