PIÚMA: prefeito participa da 1ª sessão, anuncia boas novas: “vamos ter um olhar misericordioso para as pessoas que mais precisam”

Durante a sessão o prefeito foi sabatinado com diversas perguntas dos 11 vereadores, na noite desta quarta-feira, 06.

Em 72 horas de trabalho, o prefeito de Piúma, Paulo Cola – Cidadania, já tomou diversas atitudes necessárias e urgentes, sendo elogiado na primeira sessão do ano, na Câmara de Vereadores.

Todos os temas foram levados ao Prefeito que tem domínio total das demandas da cidade, respondeu a todas as perguntas e foi enfático: não será a ferro e fogo que os desafios serão vencidos. Será com diálogo, bom senso e responsabilidade, principalmente, com o dinheiro o público.

O prefeito ressaltou que durante muitos anos, os munícipes tiveram negados serviços essenciais e mostrou que a população será respeitada nos seus direitos. Disse que é possível trabalhar e dar qualidade de vida a população. Está focado em uma gestão séria que traga solução aos problemas e a cidade se desenvolva com a sua gente bem cuidada.  

Hospital

“Nós temos um ambiente que está limpo, começando a ser preparado, com profissionais que sabem o que estão fazendo. Hoje, o ortopedista já atendeu casos e várias pessoas saíram engessadas. Estamos buscando parcerias para possibilitar atendimento mais digno aos pacientes com sintomas de Covid-19.  

Temos um olhar muito sensível e misericordioso para as pessoas que mais sofrem”.

Transporte

Com recursos escassos, o prefeito foi enfático, disse que, entre oferecer possibilidade de transporte para quem precisa de hemodiálise e o mesmo para aqueles que precisam visitar o seu ente querido que está encarcerado. Neste momento, a prioridade será para os pacientes com hemodiálise. “No primeiro momento vamos providenciar o transporte para os parentes visitar os seus entes queridos, porque é muito importante o contato dos familiares com eles, até mesmo pela socialização…”

Requerimentos

“Todos os secretários estão orientados a responder no prazo menor do que o estabelecido. Os vereadores tem porta aberta na Prefeitura. Quanto mais o vereador está lá dentro, para mim é uma maravilha, é mais uma testemunha do esforço que a gente está fazendo. O dialogo será a nossa principal ferramenta”.

Comércio

“É compromisso nosso garantir que as pessoas possam trabalhar para levar o sustento as suas casas. Levar o sustento para dentro de casa se limita a cumprir regras, uma das regras é se formalizar, para que, de maneira correta possamos ordenar os espaços públicos, possamos recolher divisas para dentro do município”

Casos específico:

“Tem 10 anos que uma pessoa está ocupando uma rua de maneira irregular. O bom senso manda que esta situação seja resolvida, mas não dar para ser da noite para o dia, e nem a ferro e fogo. Temos que chamar as pessoas e pactuar para resolver. As coisas não vão ser levadas a ferro e fogo, o bom senso sempre vai imperar, só que a limitação me limita. Eu tenho que agir no limite da lei. Sobre a responsabilidade de consequências graves. Só para deixar as pessoas tranquilas, não haverá caça as bruxas. Vamos pactuar, combinar, combinado é combinado…Vamos organizar aos poucos, pactuando com diálogo e consenso ele tem que imperar. Da noite para o dia não vamos resolver nada”.

Recursos

“A medida que melhoramos a capitação temos que melhorar o pessoal que vai buscar. Nas obras, foi montada uma equipe espetacular para isso. Estamos com cinco engenheiros para o negócio andar. Uma procuradora especialista em licitação. Quem vai atestar vai lá ver se o serviço foi feito e entregue”.

Creche

“Nova Esperança e Aparecidinha, temos compromisso de viabilizar uma creche. Se a nossa saúde financeira puder nos dar antes dos três anos a gente consegue implementar. O que foi possível levar para lá, vamos levar”.

Praça do Tamarino

“Virou uma série, não uma novela. Vamos conversar com a população sobre prioridades. Temos de ter um plano definitivo. É isso que a população quer? Vamos ver o que está desenhado para a obra, se tiver dentro do que a população espera.

A Praça Dona Carmem eu já vi uns 10 projetos. Todo dia aparece um projeto novo. Isso nos revela duas coisas: primeiro, Praça Dona Carmem é muito importante, o interessa dela ultrapassa o Jardim Maly. A Praça Dona Carmem não tem dono. A discussão não pode se limitar na vizinhança, tem que ser mais ampla. Vamos chegar a um projeto ideal. Uma praça feita para gerar renda e trabalho. Uma discussão com a população. Vamos tentar resolver este problema o mais rápido possível’.

Mercado de Peixe

“Nós, os senhores e a população temos um desafio enorme pela frente, encontrar uma solução para o Mercado de Peixe. O projeto se iniciou há dois ou três anos. A obra existe, a demanda existe, tem gente querendo trabalhar, agora juntos precisamos encontrar uma solução. E não investigar culpados. Vamos olhar para o para-brisa, não o retrovisor.

É um desafio enorme que tem que ser construído com a população. Quem participa e sobrevive ocupa o espaço, tem que ter um olhar diferenciado, mas isso é uma construção com todos. isso inclusive com quem trabalha lá. tem que conversar com todos e chegar no consenso. Temos um espaço que tem que ser aproveitado. Tem que abrir na medida que a legislação permite. Por isso que digo que é um desafio de todos”.

Orla

“A situação está adiantada. A engorda, o DER me informou que 80% do projeto está incluído a engorda. Uma opção dada será levada ao Governo e diminua os custos, seria a licitação em bloco, que contemplaria a engorda de Anchieta e Piúma. É uma obra que ultrapassa os nossos limites. O Governo está muito sensível a esta situação que Piúma vive atualmente”.

Consórcio

A discussão mais atual, a questão do Consórcio, a grande verdade: se hoje acabar o Consórcio quebra a saúde de Piúma. Nós sobrevivemos pelo Consórcio, esta é a grande realidade. Temos que juntos achar a solução para isto.

Será a solução entregar a administração do Hospital para uma empresa terceirizada administrar? É construir, é aumentar a folha, é contratar? Da noite para o dia não dar para achar a solução. Esta solução tem de ser construída por nós todos.

A diferença do remédio para o veneno está na dose, se acharmos um meio termo, podemos usar o Consórcio de maneira responsável.

O Consórcio é importante, necessário, mas é preciso transparência. Precisamos melhorar esta transparência e mostrar a população, quem está prestando serviço e quem está prestando serviço, não é um CNPJ, é um profissional…”

Comércio de rua

Da noite para o dia não vamos instituir em Piúma a caça as bruxas. O consenso, é trabalhar com responsabilidade, sabendo que a vida vale mais que o dinheiro”.

Alvarás

“Vamos trabalhar forte, muito mesmo, em conjunto com a Câmara, para que consigamos resolver a situação da pessoa que sobrevive da venda do peixe. Honrar quem passa as madrugadas na rua vendendo o cachorro quente. Honrar o morador da cidade”.  

Serviços

“Eles vão chegar na casa do povo de maneira gradativa. A saúde da mulher está prejudicada, é muito sério isso. Hoje recebi uma boa notícia, a nossa secretária de saúde já conseguiu mais de 100 kits de preventivo. A gente quando precisa de um remédio, a gente não liga para a farmácia. Eu quero criar um motoboy da saúde. Remédio de uso continuo, motoboy vai chegar lá com o remédio ao cidadão. Uma equipe de curativo, com carro, profissionais adequados, indo de casa em casa fazendo estes curativos. São algumas ações que vamos implementar gradualmente. Acredito que nos próximos meses alguns serviços estarão batendo na porta das pessoas.  Vamos entrevistar as famílias, conhecer quem é o piumense, trazer a luz as pessoas que estão invisíveis.  

Turismo

“Aos poucos vamos construir um modelo de turismo que a gente espera. Um modelo que vai sair da coletividade. O turismo vai ter o carimbo da sociedade. Os melhores exemplos que temos de turismo no Brasil é um turismo mais sustentável, aproveitando o que a gente tem de melhor”.

Estágio

“Há uma queixa constante, e justa, por exemplo de quem se forma aqui. O pessoal está indo para Itapemirim, a gente que resolver isso aí. O Estágio é importante, faz parte, muitas vezes do orçamento familiar, mas neste momento, com o orçamento baixo que nós temos não temos condições. Temos que trabalhar junto para saber até onde o nosso passo alcança. Vamos estudar, está no nosso radar e é uma construção com a Câmara. Vai depender da gente construir este modelo para o nosso estudante de Piúma seja contemplado com isso”.

Niterói

“Um olhar importante para a área social. Os índices mostram isso. Precisamos dar aquela juventude uma oportunidade. Precisamos de maneira geral dar mais opção de um caminho bom e seguro. Questões de obra temos de ver a escola, a quadra, o campo, escadarias. O povo de Niterói abraça as causas. É um povo que gosta da sua terra, da sua gente.

Já solicitei o nosso responsável pela defesa civil que veja as áreas de riscos; na rua da Arraia, a questão é o saneamento básico, é um desafio grande. Ano que vem vamos ter que discutir com a Cesan aqui no nosso município. Tem que ter uma solução. Temos de dar a nossa contrapartida para quem vai investir ali”.  

Rio

“Não tem espaço para amadorismo no serviço público. Hoje precisamos fazer um estudo amplo e chegar numa solução mais adequada”.

Estaleiro

‘Nos preocupa a questão da capacidade de transferência de conhecimento. A nossa capacidade de construir embarcações está morrendo. Esta capacidade não está catalogada, estamos perdendo culturalmente”.  

Autismo

“O estudo está capitaneado voluntariamente pela minha esposa, mas será construído com a secretaria de Educação e Saúde. É um modelo de prestação de serviço de qualidade pelo município, não só para a criança autista, mas vai abarcar todas as deficiências”.

Agentes de saúde

“Quadro defasado e a qualidade do serviço está precária. Podemos melhorar e muito, como podemos melhorar no todo a cidade. Temos algumas limitações legais. Roteirizar melhor o nosso agente. Precisamos entender, quais são os agentes, onde estão. De maneira genérica, melhorar a qualidade do trabalhador é nossa prioridade, vamos fazer inclusive com os agentes de endemias e agentes de saúde. Vamos usar a tecnologia a favor”.

Emprego e renda

“Nos próximos dias o Governo estará licitando uma grande obra para Piúma, toda infraestrutura do Polo Industrial de Piúma que vai abarcar o Contorno. Algumas empresas e industrias que precisam expandir já estão indo para lá. Vamos trabalhar com nosso secretariado para trazer estes investimentos para Piúma. A obra deve ofertar pelo menos 50 empregos diretos”.

Pessoa em situação de rua

“O modelo que era seguido não será seguido. Precisamos ser mais inteligentes, mais responsáveis com o dinheiro público e sobretudo com a vida das pessoas. Ninguém ta lá na Pracinha de Piúma carcomido de ferida porque quer. É obrigação do município ter um olhar misericordioso com as pessoas. Ninguém vai ganhar dinheiro com a desgraça dos outros. Me irrita saber que tem gente que consegue ganhar dinheiro com a desgraça dos outros”.      

Segurança Pública

“É algo sensível, importante, essencial ser debatido. Muito embora a segurança pública seja uma obrigação do Estado e Governo Federal, repito: as coisas acontecem dentro do município. A grande contribuição é ser agente interlocutor, coordenador destas ações. Temos de ser o ponto comum. O ponto de encontro entre: o Bombeiro, Judiciário, MP, PC… Imaginar segurança pública só se faz com polícia é um erro muito pequeno. Vamos buscar estes órgãos para cooperação. Sentar com todos e coordenar. Onde a prefeitura pode entrar.

É muito difícil esperar segurança pública num lugar desorganizado, sujo e com pessoas doentes. A Prefeitura vai investir na segurança em um todo: educação, nas melhorias dos espaços públicos, gerando renda para as pessoas e abrir uma interlocução, abrir o diálogo permanente coordenado com todos os órgãos: PC, PM, Bombeiros, Ministério Público e Poder Judiciário. Se a gente conseguir fazer um pouquinho mais, vamos montar um cerco eletrônico com câmeras, principalmente, a começar pela Ilha de Piúma, com um sistema inteligente que faz leitura facial, leitura de placas”.

Prioridades

“Céu Azul, Lagoa Azul, Abel Cetim, Niterói são prioridades para a nossa gestão. Primeiro posto de saúde a ser consertado, é o bairro Céu Azul. Nós mandamos para lá, de caso conversado com a secretária de Educação, um dos nossos melhores talentos a direção da escola. Nós temos uma gama de ações para o bairro Céu Azul, esporte, incentivar as meninas no futebol feminino, expandir a questão do esporte inclusive com atletismo. Temos que dar uma atenção aquele povo. Podem contar com o prefeito e todos os servidores do município. Nós vamos cuidar deste povo, ter um olhar mais misericordioso, de atenção”.  

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*