Passando necessidades, servidores da saúde que atuam pelo Consórcio em Itapemirim vão para 4 meses sem receber

Servidores da Saúde de Itapemirim imploram o pagamento, estão há três meses sem salário, alguns passam necessidade. A Prefeitura diz que vai pagar semana que vem, o mês de julho.

Os trabalhadores da Saúde que atuam em Itapemirim através do Consórcio CIM Expandida Sul estão há quase quatro meses sem receber seus pagamentos. As contas estão acumuladas e muitos já estão passando necessidades em casa. Eles têm família, filhos e precisam honrar seus compromissos.

De quem é a culpa por eles estarem sem receber? Para quem trabalha e cumpre com suas obrigações pouco importa de quem é a responsabilidade pela falta de gestão, pelo atraso. Eles só querem receber e não é favor, é uma obrigação do município de Itapemirim.

A Reportagem recebeu um apelo da classe da saúde que pediu que o jornal fosse em busca de respostas para este impasse. O vereador Renildo Peçanha fez um discurso acalorado na última sessão, pedindo explicações ao presidente da Câmara, Zé Lima, uma vez que o município em maio, segundo o vereador, recebeu mais de 44 milhões nos cofres e ainda assim não pagou as contas. E Zé Lima era o prefeito interino na ocasião.

O jornal tentou falar com o presidente da Câmara, Zé Lima que esteve a frente da gestão municipal por três meses para que ele explicasse o que houve, mas não conseguiu êxito.

“Hoje a Prefeitura de Itapemirim se encontra em uma situação extremamente delicada. Estamos passando por momentos turbulentos devido falta de comprometimento da prefeitura com os profissionais da área da saúde que atuam pelo Consórcio. A população precisa de cuidados básicos na área da saúde, porém os profissionais capacitados que atuam nesse setor estão desde o mês de maio com seus pagamentos atrasados, assim indo para 4 meses sem receber. Como um profissional vai conseguir suprir as necessidades da população se o mesmo não consegue suprir as necessidades da sua própria casa. Cadê o nosso dinheiro? Dividas já bateu nas nossas portas, não sabemos o que fazer! Falta de respeito, uma vergonha para o município”, desabafou um servidor que pediu anonimato.

Por medo de perder o trabalho, os servidores não autorizaram citar o nome deles, mas o grito de um é o de todos. “Nunca senti tanta vergonha do meu município como estou sentindo nesses dias. Trabalho pelo Consórcio para a Prefeitura de Itapemirim e, por meio desse desabafo venho expor a minha indignação e de muitos outros amigos funcionários que não sabem mais o que fazer perante o problema dos salários atrasados. Somos pais e mães de famílias e temos que honrar os nossos compromissos, mas como honrá-los se não temos dinheiro para tal “façanha”. Sem contar que ainda estamos indo trabalhar. Como ir trabalhar sem dinheiro pra pagar passagem”?

Revoltados e com toda razão os trabalhadores precisam receber, não tem mais como esperar, vão completar quatro meses sem salário.  “É inadmissível uma situação dessa, ainda mais depois que possamos por meses de sacrifício por conta da COVID, e é assim que somos lembrados? Profissionais da saúde, pedem socorro!!! Independente de troca de gestão, nossos filhos precisam de comida, remédio, temos contas a pagar. Um município que sempre foi marcado pela boa gestão na saúde, não pode deixar isso ocorrer! Até quando vai essa falta de pagamento, pagam outros setores, mas esquecem da gente! Parabéns Itapemirim, rumo ao fracasso”, indignou-se outro servidor.

“Estou indignada com a falta de respeito que eles estão tendo com as pessoas que atuam pelo Consórcio, estamos indo trabalhar sem saber o dia de amanhã, sem saber o que vai acontecer, sem notícias sobre o nosso salário já vai para 4 meses , e nenhuma resposta, se a gente faltar ficamos com medo de perder o emprego, por isso, estamos aqui cumprindo o nosso dever, mas, sem receber um real do Consórcio, porque a Prefeitura não passou dinheiro para eles. Uma vergonha para o município de Itapemirim, se a gente parar de trabalhar não tem atendimentos porque as poucas pessoas que vão ficar trabalhando não vão dar conta e o município vai entrar em calamidade por falta de funcionários por falta de materiais. Queremos uma resposta! Quando que eles vão pagar os nossos salários???”

Semana que vão receber julho

O jornal conversou com o secretário de Saúde de Itapemirim, Joseli Marquezini para saber o que está acontecendo para que a Prefeitura não repasse ao Consórcio o recurso há quase quatro meses. E pediu uma data para que a Prefeitura pague os servidores.

“Luciana, nós temos a previsão de estar pagando ao Consórcio CIM Expandida Sul a parcela do contrato vigente, referente ao mês de julho na próxima semana. No entanto, os pagamentos dos meses de maio e junho, dívida que ficou em aberto desde a gestão anterior, os processos de pagamentos e os relatórios dos serviços prestados, encontram-se sob análise da Comissão que foi instituída após a publicação do Decreto Nº. 18992/2022 e só será liberado para pagamento após ser finalizada a análise e emitido parecer final”, afirmou Joseli.

Foto: Divulgação

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade