Publicidade

Mudanças na visão ao longo da vida exigem cuidados especiais para a saúde dos olhos em diferentes fases

A saúde dos olhos deve ser preservada por todos desde o nascimento, mas, crianças e idosos, em especial, demandam cuidados específicos para manterem o bem-estar ocular. Na infância, a visão está em desenvolvimento e as crianças estão aprendendo a lidar com os estímulos visuais. Já na terceira idade, doenças comuns desta fase devem ser acompanhadas para não se tornarem irreversíveis.

De acordo com o oftalmologista da Unimed Sul Capixaba, Fernando Lemgruber, logo após o nascimento, é importante que o bebê faça o teste do olhinho, iluminando os olhos do recém-nascido por meio de um aparelho chamado oftalmoscópio. Quando a criança chega aos três ou quatro anos de idade, período em que, muitas vezes, são introduzidas na escola, é o momento de passar por uma avaliação oftalmológica mais completa. O retorno ao consultório depende de cada caso e do histórico familiar.

“É importante estar atento ao hábito da criança esfregar os olhos e algumas alterações de comportamento, como chegar muito perto da televisão, e outras atitudes que demonstrem uma dificuldade para enxergar”, ressalta. O médico orienta que os pais também podem fazer testes em casa, pedindo que a criança tampe um olho e diga o que está escrito ou desenhado, depois tampe o outro olho, repetindo a pergunta. Caso respondam algo diferente do que foi mostrado, é fundamental consultar um oftalmologista.

“Se houver uma diferença de grau muito grande nos dois olhos da criança e isso não for corrigido precocemente, com óculos ou tampão, por exemplo, esse olho pode passar a ser amblíope, ou seja, essa criança não vai desenvolver a visão adequadamente porque não houve o estímulo necessário”, alerta o médico.

Fernando Lemgruber, oftalmologista

Entre os idosos, é essencial quesintomasouqualquer alteraçãona qualidade da visão não sejam ignorados. Entre as doenças mais comuns na terceira idade estão a catarata e o glaucoma, principal causador de cegueira irreversível. Outra doença que tem se tornado frequente entre os idosos é a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), causada por uma alteração em uma camada da retina, que leva à perda progressiva da visão central.

“Se o paciente possui histórico familiar com doenças oculares, ele precisa ter uma avaliação com o oftalmologista baseada em intervalos mais curtos. O especialista fará o exame completo, avaliando grau, pressão ocular, fundo de olho e mapeamento de retina, se necessário. Caso o paciente apresente alguma doença associada, como retinopatia, diabetes ou hipertensão arterial, talvez precise também de um acompanhamento mais precoce”, recomenda o oftalmologista Fernando Lemgruber.

O aposentado Lino Jacintho Filho, 91 anos, faz acompanhamento oftalmológico há mais de 10 anos na Unimed Sul Capixaba. Tendo miopia, ele já fez tratamento de glaucoma em um dos olhos e, agora, está tratando uma catarata no outro. “Tenho gostado muito do atendimento da Unimed Sul, que se baseia no carinho, na atenção, no respeito e na solidariedade. Faço todos os exames oftalmológicos necessários; o médico determina e eu cumpro com fidelidade. Não tenho o que acrescentar a não ser dizer parabéns”, relata.

Oftalmologia na Unimed Sul Capixaba

Com uma das estruturas mais completas no Estado do Espírito Santo, a Unimed Sul Capixaba oferece atendimento oftalmológico a pacientes em urgência e emergência e para avaliações rotineiras, em consultórios próprios e da rede prestadora. Os equipamentos utilizados pela operadora de saúde estão entre os mais modernos no mercado. No Hospital Unimed e na Maternidade, estão disponíveis o oftalmoscópio indireto e a lâmpada de fenda, permitindo o exame à beira do leito nos quartos, UTI e no pronto socorro. Já no Centro de Especialidades, além destes aparelhos, existem também os exames de tomografia de coerência óptica (OCT), retinografia, mapeamento de retina, topografia corneana, paquimetria e gonioscopia, que permitem uma avaliação mais aprofundada, além da consulta oftalmológica básica.

Para agendar consulta no Centro de Especialidades, o cliente pode ligar no 28-2101-6255 ou falar com a Isa, a assistente virtual por WhatsApp. Também é possível marcar pelo Aplicativo Cliente Unimed, disponível para IOS e Android. 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *