Moradores atingidos pela chuva abrem o Canal de Itaputanga na enxada

Sem autorização do Ibama os moradores abrem o Canal de Itaputanga na enxada e a Defesa Civil aciona a polícia

Desesperados com a água da chuva entrando em duas suas casas, destruindo móveis e matando as criações nos quintais, um grupo de moradores do bairro Itaputanga, em Piúma resolveu, na tarde desta sexta, 15, se juntar e abrir o Canal de Itaputanga, sem autorização da Prefeitura e do Ibama. A situação vira caso de polícia.

Moradores abrem o Cana de Itaputanga – Foto/ Luciana Maximo

O aposentado Rui Coelho assegura que a situação chegou ao limite. “O interessante é que o encarregado da Secretaria de Obras da Prefeitura disse que não pode abrir porque vai sujar a praia. E, como e que o povo vai viver assim. A casa da mãe do vereador Pretinho a água já entrou no quintal. Eu liguei para a prefeita em exercício pedi que ela mandasse abrir o canal, ela disse que não podia. Pedi o telefone do encarregado e pedi, e ele disse que não podia mexer que o Ibama iria criar problema. Se tiver que nos prender, é melhor prender do que ficar sofrendo dentro e casa”.

A horta de Dulcino foi tomada pela água do rio que transbordou – Foto/ Luciana Maximo

“Ontem eu chamei a Defesa Civil que foi lá olhou e disse que não ia abrir, a minha casa continuou enchendo de água. Agora nós viemos pra cá abrir”, disse a moradora Hilda.

Acasa de dona Hilda encheu de água, na cozinha, bate no joelho / Foto- Luciana Maximo

Glair Lima, membro da Associação de Mulheres do bairro Itaputanga disse que a situação é muito complicada porque a previsão da meteorologia é de mais pancadas de chuvas. Ela assegura que são várias com água dentro, e muitas com água no quintal. Não são apenas duas, como assegura a Defesa Civil.  Há casa sem energia, inclusive.

Os quintais estão alagados – Foto/ Luciana Maximo

“Se realente o temporal vier, tem gente com água no joelho dentro de casa, você já imaginou se vem mais água? Essas águas descem de Iconha, nós resolvemos vir para cá. Já ligamos para a prefeita e o secretário de Obras e ninguém atendeu o nosso pedido”.

“Estamos com freezer e geladeira dentro da água, 18 colchões molhados, a casa toda alagada. Viemos ajudar o pessoal, porque se a prefeitura não pode fazer, nós nos unimos e fazemos”, disse a turista de Cariacica que veio passar o fim de semana em Piúma, Hildete Guimarães Correa.

Defesa Civil aciona a Polícia para intervir    

O coordenador da Defesa Civil, Haroldo Sérgio foi enfático, disse que acionou a Polícia pois, a Prefeitura não tem autorização do Ibama para abrir o canal.

De acordo com Haroldo, toda a cidade está sendo monitorada e também os municípios vizinhos. Piúma está em sintonia com a Defesa Civil de Iconha e do Estado. Em Iconha o rio está sendo monitorado, a medição está dentro do limite.

Haroldo informou que esteve no interior, em Itinga e o presidente da Associação assegurou que não há famílias desalojadas e os animais ainda não foram atingidos, não há necessidade de abertura do canal. Na sede também não há famílias desalojadas, as que ficaram, já retornaram para suas casas, duas residências no bairro Itaputanga foram atingidas, porém as mesmas foram construídas a margem do rio.

“A Prefeitura não tem autorização dos órgãos competentes para fazer a abertura do canal, são apenas duas casas que estão na margem do rio, conversamos com o presidente da Associação do Vale do Orobó, estamos monitorando e em sintonia com a Defesa Civil de Rio Novo do Sul, Iconha e a Estadual. O rio subiu em Iconha, mas já baixou. Passamos dificuldades, mas não temos famílias desalojadas, os que tiveram água em suas casas, já retornaram”, esclareceu Haroldo.

Em tempo, o coordenador da Defesa Civil em Piúma frisou que no Abel Cetim, bairro Niterói existem problemas em casas próximas a encostas. Caso continue chovendo essas famílias poderão ter de deixar suas casas para não correrem riscos.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*