Médicos na mira do MP em Kennedy, Vargem Alta e Cachoeiro

Caduceu mais uma Operação do Ministério Público Estadual que investiga suspeitas de irregularidades na saúde, envolvendo médicos e servidores públicos

 

O município de Presidente Kennedy e Vargem Alta novamente voltam as páginas policiais com suspeitas de irregularidades. Desta vez na saúde. Cachoeiro de Itapemirim também é alvo de investigação por parte do Ministério Público do Espírito Santo (MPES). A Operação do MP batizada de Caduceu foi deflagrada na manhã desta sexta-feira, 12 por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul) e da Promotoria de Justiça de Presidente Kennedy, com o apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES. O objetivo é apurar o superfaturamento na compra de cirurgias, fraudes nos processos de aquisição e organização criminosa na área da saúde.

Em contato com a assessoria de Comunicação de Presidente Kennedy a informação é que não houve nenhuma prisão na cidade, houveram buscas e apreensões na casa de servidores e na secretaria de Saúde.

De acordo com o MP, A operação consiste, inicialmente, no cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos em desfavor de três médicos e servidores municipais de Presidente Kennedy. As buscas estão sendo efetuadas nas residências dos investigados. Os mandados estão sendo cumpridos nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Vargem Alta e Presidente Kennedy. As medidas foram deferidas pela Vara Única da Justiça Estadual de Presidente Kennedy.

A operação busca apurar as responsabilidades dos investigados na organização criminosa que se beneficiava com o direcionamento de licitações e favores para aquisição de cirurgias particulares que poderiam ter sido realizadas pelo Sistema Único de Saúde.

Além do superfaturamento e direcionamento de licitação com compras de cirurgias, também há suspeitas de utilização dos recursos públicos para favorecimento de determinadas pessoas próximas à gestão municipal, especialmente nas proximidades das eleições municipais de 2016.

Participam da operação promotores de Justiça do Gaeco-Sul e os policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES.

 

Fonte: MP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*