MAIS UM: motorista morre após caminhão tombar na Curva da Morte em Soturno

O motorista de um caminhão morreu em um acidente na tarde desta sexta-feira (15), na Rodovia ES-164, que liga Cachoeiro a Vargem Alta, próximo à ‘Curva da Morte’, em Soturno.

Fotos/ Internautas

Segundo informação de testemunhas obtidas no local, o motorista do caminhão que transportava Pimentão teria perdido o controle, tombou e colidiu contra a mureta de contenção de uma empresa às margens da rodovia. 

Mais uma acidente na “curva da morte” no Distrito de Soturno, descida de Vargem Alta mata caminhoneiro, na tarde desta sexta-feira (15), por volta das 16h00. Com o forte impacto, a cabine ficou totalmente destruída, e o motorista não resistiu aos graves ferimentos e morreu preso às ferragens.

Foto/ internautas

O trecho é conhecido por frequentes acidentes. Recentemente, em 02/11, um ônibus que transportava turistas de Minas Gerais, com destino ao litoral capixaba, tombou na mesma localidade, deixando quatro vítimas fatais e várias outras em estado grave.

O vendedor Marcelo José de Souza, 40 anos, residente no bairro Coramara, Cachoeiro de Itapemirim estava subindo a serra quando tudo aconteceu. Ele contou que assim que passou na curva ouviu um barulho, a carreta fez um L na pista e ficou de lado, o motorista morreu na hora. “Tomei um susto, muito grande”.

Marcelo comentou sobre estes frequentes acidentes e assegurou que o motorista tem de se conscientizar, após o mirante, tem de ter precaução, descer devagar. A pista deixa pista que é preciso descer com cautela. ” Eles vem descendo e vão passando a marcha, é um perigo. É preciso ter mais consciência, colocar uma marcha mais forte para segurar mais o caminhão, descer com velocidade reduzida, se no caminhão você descer rápido, o freio esquenta, depois já era. Tem de descer devagar. O caminhão depois que ele embala não tem jeito”.

O motorista que seguia para Vargem Alta e viu o acidente foi enfático, disse que é preciso investir em mais sinalização para tentar chamar atenção do motorista, de 200 em 200 metros, uma placa, cuidado, curva perigosa, atenção, muitos já morreram, não seja mai uma vítima”.

Marcelo sugeriu que os comércios ao longo da rodovia também ajudem na divulgação das informações, entregando panfletos a cada parada e neste panfletos, foto, noticias curtas sobre os acidentes, sobre a necessidade de tomar cuidado. Outra sugestão é que a área de escape seja de fato construída e pare de ser apenas comentada a cada morte. “É preciso fazer alguma coisa que possa ajudar a salva vidas. Não custa nada”.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*