Publicidade

Mais 106.200 doses chegam ao Estado para vacinação contra a Covid-19

O Espírito Santo recebeu, na manhã desta quinta-feira (29), mais 106.200 doses de vacinas para dar continuidade à Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19. Para a 15ª remessa de distribuição, serão entregues 104 mil doses da Covishield (Oxford/Fiocruz) e 2.200 doses da Coronavac (Sinovac/Butantan).

O Estado fará o envio aos municípios do quantitativo de doses para iniciar a vacinação da população com comorbidades, além de pessoas com deficiência permanente e de gestantes e puérperas, que possui uma população estimada, segundo o Ministério da Saúde, de 598.246 pessoas. Serão encaminhadas 6,1% de doses para a primeira dose referentes ao público de comorbidades (população total estimada de 401.670 pessoas); 4,7% de doses a deficientes (população total estimada de 148.611); e 10% de doses às gestantes e puérperas (população total estimada de 47.965).

A estratégia para a imunização deste grupo será definida por meio de pactuação entre Estado e municípios, em Comissão Intergestores Bipartite.

Também será feito o envio de doses da D1 para idosos de 60 a 64 anos, de forma a totalizar 100% de primeiras doses a este público. E mais um quantitativo da reserva técnica das doses da Covishield para trabalhadores das Forças de Segurança e Salvamento (1.084 doses) e para trabalhadores da educação (7.334 doses).

Em relação às segundas doses, será feito o envio de 3% das doses da Coronavac ao público de 70 a 74 anos, com 2.600 doses. A essas doses somam-se um quantitativo de 400 doses da reserva técnica do Estado, que era de 500 doses.

O envio de parte da reserva técnica aos municípios se faz uma vez que o Ministério da Saúde garantiu a regularização da distribuição da Coronavac aos estados na próxima semana.

O Estado também fará o envio de 24% das doses para 85 a 89 anos, totalizando 100% de D2 deste público, e 50% de doses ao público de 80 a 84 anos, ambos de doses Covishield.

As doses foram encaminhadas à Central Estadual de Rede de Frio da Secretaria da Saúde (Sesa) para cadastramento. A distribuição começou na tarde desta quinta-feira (29) para os municípios da Região Metropolitana, e nesta sexta-feira (30), pela manhã, ocorrerá para as regionais de saúde Norte, Sul e Central.

Clique aqui e veja a tabela de distribuição das doses aos municípios capixabas desta quinta-feira (29).

Escassez de doses da Coronavac

Entre as remessas 8, 9 e 10, o Ministério da Saúde definiu que as doses da Coronavac encaminhadas aos Estados deveriam ser destinadas à aplicação da primeira dose, sob a garantia de envio de vacinas em tempo oportuno para complementação do esquema. Entretanto, com o desabastecimento do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) pelo Instituto Butantan, e consequente frustração da produção das doses, acarretou no comprometimento da distribuição das segundas doses em todo território brasileiro.

“Nesse momento estamos enfrentando uma dificuldade, que não é só do Espírito Santo, para aplicar a segunda dose nas pessoas que estavam agendadas, especialmente para esta semana. O Ministério da Saúde está assumindo o compromisso de que na semana que vem regularizará o fornecimento da Coronavac. Para essas pessoas orientamos que aguardem o anuncio da chegada das doses e o agendamento que cada cidade vai realizar”, informou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

O subsecretário orienta também que a população não deixe de tomar a segunda dose, assim que estiver disponível. “Não deixe de agendar, pois a segunda dose precisa ser feita e é ela que vai consolidar a imunidade no seu organismo”.

O Estado também realizou, nessa segunda-feira (26), uma solicitação, junto ao Ministério da Saúde, para o envio de doses complementares do imunizante Coronavac (Sinovac/Butantan), com objetivo de dar continuidade à vacinação das segundas doses, diante do cenário de escassez de vacinas. A Sesa esclarece que aguarda resposta por parte do órgão federal.

Não havendo a possibilidade do recebimento das doses adicionais, a Secretaria reforça a orientação à população de que fazer a segunda dose após os 28 dias não compromete a resposta à vacina.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *