Lei Rubem Braga: Documentário sobre Centro Operário é disponibilizado na internet

Um documentário de curta-metragem sobre o Centro Operário e de Proteção Mútua, entidade de 113 anos dedicada a causas trabalhistas em Cachoeiro, foi disponibilizado, no início deste mês de maio, para ser assistido, gratuitamente, pela internet. “Proteção Mútua”, nome da obra, foi produzido, em 2019, por membros do Cineclube Jece Valadão, com recursos de edital da Lei Rubem Braga lançado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult). Confira o filme aqui.

O Centro Operário e Proteção Mútua foi fundado em 13 de janeiro de 1907, como reação aos maus tratos que os trabalhadores sofriam naquela época. A organização, porém, nunca restringiu seu quadro de associados a operários. Um de seus mais destacados presidentes, por exemplo, foi o Coronel Francisco de Carvalho Braga, primeiro prefeito de Cachoeiro e pai dos ilustres escritores Newton e Rubem Braga.

“Proteção Mútua” apresenta depoimentos de figuras atuantes e imagens de arquivo do Centro Operário, contemplando diversos aspectos históricos da instituição: desde os primeiros anos, passando por períodos de repressão política, como a Ditadura Militar (1964-1985), até a continuidade de suas ações nos dias de hoje.

“Era um sonho antigo nosso fazer um material divulgando a história do Centro Operário. Essa instituição é um dos maiores patrimônios de Cachoeiro e sempre tivemos uma ligação muito forte com ela”, afirma Beto Souza, membro fundador do Cineclube Jece Valadão e idealizador do projeto.

Enchente

O documentário foi finalizado menos de um ano antes da enchente de 25 de janeiro de 2020: as águas invadiram o Centro Operário, que perdeu quase todo o mobiliário e a maior parte do acervo da instituição, incluindo documentos históricos.

“Essa enchente nos abalou muito e, juntando com o surgimento da pandemia atual, nos deixou sem condições de fazer reuniões. O trabalho feito pelo Cineclube se tornou ainda mais importante, tendo em vista as perdas que nós tivemos de fotografias e documentos. Mas vamos superar essa tempestade e voltar à ativa”, comenta José Paineiras Filho, diretor de Relações Públicas do Centro Operário.

“Resgatar e divulgar a história de nossa cidade, como é o caso desse documentário do Centro Operário, tornou-se ainda mais imperativo após a enchente e em tempos de pandemia. É muito gratificante ver os frutos gerados pela Lei Rubem Braga. Estamos trabalhando firmes, em diálogo com a classe artística, para superar os desafios atuais”, destaca a secretária municipal de Cultura e Turismo, Fernanda Martins.

Revista e DVD

Além do documentário, o Cineclube Jece Valadão produziu uma revista especial sobre o Centro Operário e de Proteção Mútua, dentro do mesmo projeto contemplado pela Lei Rubem Braga. O filme também foi registrado em DVD.

A revista deverá ser disponibilizada em breve na internet. Caso tenha interesse no material impresso, entre em contato com o cineclube pelo e-mail [email protected]

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*