Já estão no CDP de Marataízes os dois criminosos que tacaram fogo no cartório da Vila, um deles está isolado com Covid-19

Os criminosos que incendiaram o cartório de registros e notas de Itapemirim chegaram ao Espírito Santo e já estão no CDP de Marataízes

O cartório foi incendiado no dia 04 de maio

O inquérito que investiga o incêndio criminoso no cartório de notas e registros civil de Itapemirim corre em segredo de justiça, mas a Reportagem conseguiu informação extraoficial de que os dois criminosos que incendiaram o cartório já estão a disposição da Justiça capixaba e encontram-se no Centro de Detenção Provisória – CPD de Marataízes.

Os dois bandidos chegaram ontem ao Estado, um deles fez o teste e positivou para a Covid-19, ainda assim, foi conduzido a uma cela do CDPO e encontra-se isolado do seu comparsa até a justiça decidir o que fazer com o detento criminoso.

Como noticiado em primeira mão no último dia 11 de junho os criminosos deixaram rastros e foram identificados e presos em Goiás. Os dois homens confessaram o crime e disseram que foi a mando, mas o jornal ainda não obteve informação de quem é o mandante do incêndio criminoso ao Cartório de notas e registro civil da Vila de Itapemirim, crime cometido no dia 04 de maio deste ano.

Os dois criminosos foram presos em Goiás e foram recambiados para o Estado do Espírito Santo nesta sexta-feira. As prisões foram decretadas pelo juízo da Comarca de Itapemirim.

A Polícia Civil de Itapemirim trabalhou diuturnamente na investigação deste crime que deixou em cinzas importantes documentos do cartório da Vila de Itapemirim. Os dois bandidos são de Goiás e foram contratados exclusivamente para cometer o crime.

Os autores do incêndio confessaram a PC que tentaram no dia 02 de maio e como não deu certo, permaneceram na cidade e voltaram dois dias depois para dar cabo no serviço encomendado.

Mais uma investigação com sucesso comandada pelo delegado chefe da 9ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Itapemirim, dr, Djalma Pereira Lemos e mais um crime que não ficará impune graça a dedicação de toda equipe do delegado que não descansa enquanto não dá a resposta a sociedade.

Como fora dito o inquérito corre em segredo de justiça embora a informação da chegada dos dois criminosos de Goiás tenha vasado à redação do Espírito Santo Notícias.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade