Governo do Estado lança ações de fomento à inovação, economia criativa e o HUB ES+

O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, nesta terça-feira (19), do lançamento de diversas ações de fomento à inovação, economia criativa, além do HUB ES+. O novo espaço localizado próximo à Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória, foi projetado para a realização de cursos, palestras, trabalhos multimídia, coworking, aceleração e incubação de iniciativas inovadoras e criativas.

O evento contou com a presença de autoridades e personalidades ligadas ao ecossistema de inovação capixaba. Entre os objetivos do HUB ES+ estão a criação de redes de colaboração entre as iniciativas da economia criativa e da inovação, integrando ações das Secretarias de Inovação e Desenvolvimento (Sectides) e da Cultura (Secult). O HUB ES+ terá um investimento de R$ 3,4 milhões em infraestrutura e gestão, integrando inovação e cultura.

Além do espaço, foram anunciadas uma série de ações com o objetivo de auxiliar e capacitar novos e já atuantes empreendedores por meio de atividades que contribuam para o desenvolvimento da economia criativa e do ecossistema de inovação do Estado. Um investimento de mais de R$ 13 milhões somando as ações da Secult e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

“Juntamos inovação com cultura, algo que é uma tendência mundial. Assim vamos concebendo um novo modelo para nosso Estado, tudo junto e misturado. São muitas informações, mas em um eixo central claro, com diversos locais de convivência entre pessoas com vários talentos, criando oportunidades. Desejamos continuar gerando riqueza e, ao mesmo tempo, garantir que essa riqueza chegue como possibilidade para todos, respeitando o meio ambiente e com justiça social. Além dos grandes e médios empreendimentos, temos a tarefa de criar e formatar o ambiente de inovação no Espírito Santo”, afirmou o governador Casagrande.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Ricardo Pessanha, destacou que as entregas reforçam a unidade entre o Governo do Estado e as demais instituições que fazem parte da Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI) em torno do fortalecimento do ecossistema de inovação. “O Hub ES+ será um verdadeiro mix de arte e cultura com a ciência, a tecnologia e a inovação e, além disso, sua localização fortalece também outra importante ação de nosso governo, que é a revitalização do Centro de Vitória”, pontuou.

Pessanha completou: “É conhecido que a inovação floresce na diversidade, que as diferenças, os encontros e desencontros têm o potencial de gerar novas ideias e desembocar em inovações. Portanto, acreditamos que as entregas de hoje, em especial a criação do Hub ES+, contribuem de forma decisiva para a revitalização do Centro e para as bases de uma nova economia capixaba, com vistas ao desenvolvimento de processos inovadores”.

Para o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, “a cultura, a economia criativa e a inovação têm em comum a capacidade de criar redes de produtos e serviços gerando renda e oportunidades. Integrando as ações da Secult e da Sectides para que, no espaço físico do HUB ES+, potencialize o acesso a conhecimentos novos e já atuantes empreendedores por meio de diversas ações no local”.

Além do Hub ES+, as imersões da cultura e o programa de pré-incubação lançados no ano passado fazem parte de convênio entre Secult e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em um investimento de R$ 1,32 milhão.

No campo da inovação, a Fapes apresentou novidades que vão alavancar o ecossistema, como a publicação do “Edital de Apoio à Negócios de Impacto Socioambiental Inovadores Capixabas”, além do convênio com o Sebrae para o lançamento do Programa de Fortalecimento dos Habitats de Inovação e de novas atividades para implementação do Programa Seedes (Startup e Empreendedorismo Estadual em Desenvolvimento no Espírito Santo). Todas essas ações somadas representam um investimento de R$ 8,7 milhões.

A Chamada pública vai fornecer apoio financeiro a partir da seleção de propostas de negócios de impacto – empreendimentos com o objetivo de gerar impacto socioambiental e resultado financeiro positivo de forma sustentável. O período de inscrição começou nesta terça-feira e vai até o dia 15 de junho, pelo site www.sigfapes.es.gov.br. O edital está disponível para consulta no site da Fapes (www.fapes.es.gov.br).

O objetivo é o de fortalecer o ecossistema capixaba de negócios de impacto, promovendo o desenvolvimento e o aprimoramento de produtos (bens ou serviços) e de processos inovadores visando a solução ou redução de problemas socioambientais no Espírito Santo.

O edital vai selecionar as propostas em dois ciclos distintos, sendo o 1º ciclo composto por quatro etapas. A Etapa 01 selecionará 60 propostas e, desse total, 20 serão contratadas ao final das quatro etapas de seleção, encerrando o 1º ciclo. Os 20 contemplados no 1º ciclo receberão R$ 70 mil cada, via subvenção econômica, e irão para seleção do 2º ciclo que contemplará sete projetos que receberão mais R$ 100 mil cada, também via subvenção econômica.

A Fapes investe R$ 2,1 milhões oriundos do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia do Espírito Santo – Funcitec/MCI, sendo R$ 1,4 milhão destinados ao 1º ciclo e R$ 700 mil destinados ao 2º ciclo. Podem submeter propostas pessoas físicas (proponente sem empresa constituída) ou jurídicas (proponente com empresa constituída).

“Uma das características da gestão do nosso governador é a ênfase dada para a inovação. É muito fácil comprovar a vocação do Espírito Santo para as ações de inovação. Prova disso são os números de submissões que recebemos em nossos editais destinados ao empreendedorismo inovador e o quanto cresceu o ecossistema nos últimos anos de investimento”, destacou a diretora-presidente da Fapes, Cristina Engel.

Segundo ela, quando falamos de ações de inovação, seja para incrementar a economia ou para produzir novos conhecimentos, a Fapes tem um papel fundamental de incentivar a inovação com essas duas vertentes. “Além disso, é importante ressaltar sobre essa união dos órgãos do Governo do Estado com o mesmo objetivo. Nada mais lógico que juntar a inovação com a criatividade para produzir mais e melhor, como é esse evento. Dessa forma a gente consegue otimizar os recursos e atingir o maior número possível de pessoas para incrementar a economia do Espírito Santo”, enfatizou.

O HUB ES+ abrigará também a sede do Programa de Inteligência Computacional Aplicada (I2CA). O projeto já em funcionamento, se propõe a desenvolver pesquisas para benefício fundamentalmente da indústria nas áreas de Cognição Visual Artificial, Mobilidade Autônoma, e Interação Autônoma Inteligente, entre outras correlatas e pertencentes à grande área de Inteligência Computacional. Atualmente conta com parceria da ArcelorMittal, Ufes, Ifes e Startups.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade