Publicidade

Governador participa da transferência da Capital do Estado para Anchieta

O governador enauteceu a passagem de São José de Anchietapelo Brasil, relembrou a importância dele para o Estado e para a cidade de Anchieta

“Transferir a Capital é um ato que tem um simbolismo histórico muito forte pelo que o Padre Anchieta significou em vida”

No dia da Festa Nacional de São José de Anchieta, padroeiro do Brasil, a Capital do Espírito Santo foi transferida simbolicamente para o município que leva o nome do santo: Anchieta, localizada no litoral sul capixaba. O governador do Estado, Renato Casagrande, participou da solenidade na manhã desta quarta-feira (9). A agenda oficial incluiu a visita ao Santuário Nacional de São José de Anchieta, que passa por obras de restauro, e a inauguração de uma creche.

O reitor do Santuário São José de Anchieta, Nilson Maróstica, reafirmou a importância do Apóstolo do Brasil – Fotos Assessoria de Imprensa



“Transferir a Capital é um ato que tem um simbolismo histórico muito forte pelo que o Padre Anchieta significou em vida, bem como o significado para fiéis de todo mundo. Fico imaginando ele fazendo essa caminhada daqui da antiga Reritiba até o Palácio Anchieta, que foi residência dos jesuítas e hoje é sede do Executivo Estadual. Teve participação ainda na fundação da cidade de São Paulo, exercendo uma influência extraordinária no desenvolvimento e no enriquecimento cultural dessas regiões. Um papel admirável pelos instrumentos que ele tinha à época”, afirmou o governador.

Casagarnde assinou a transferecnai simbólica da Capital para Anchieta no Santuário – Foto/ Luciana Maximo


O prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, recebeu a transferência da Capital com muito orgulho. “A história da cidade se mistura com a cultura e a religião. Foi aqui, através dos jesuítas, que se iniciou o teatro no Brasil. Sabemos a importância do Padre José de Anchieta para o nosso País, nosso Estado e para a nossa cidade. Esse dia de festa costuma ser de muita aglomeração, mas devido ao momento atual tivemos que tomar algumas medidas adversas. Contudo, sem deixar de lembrar esse importante dia para todos nós capixabas e os moradores de Anchieta”, comemorou.

O prefeito de Anchieta, Fabricio Petri destacou a importnacia pára a cidade do dia 09 de junho / Foto Luciana Maximo


O Santuário Nacional de São José de Anchieta é um dos principais símbolos da presença jesuíta no Brasil e foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1943. A visita foi realizada para acompanhar a fase final da reforma, que começou em 2018. A expectativa é de que o monumento restaurado potencializará o circuito turístico religioso e cultural da cidade de Anchieta e do Espírito Santo – atraindo pessoas de todo o Brasil e de fora dele.


A restauração conta com recursos federais da Lei de Incentivo à Cultura, executado pelo Instituto Modus Vivendi, a partir de projeto do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).


O reitor do Santuário São José de Anchieta, Nilson Maróstica, reafirmou a importância do Apóstolo do Brasil. “A importância de José de Anchieta é muito grande, principalmente para a cidade e também para o Espírito Santo. A rota jesuítica que temos é uma rota turística e que merece ser revitalizada, pois temos muitos patrimônios. Também tem a sua importância para o Brasil, pois é considerado o padroeiro do País, ao lado de Nossa Senhora Aparecida. Os primeiros registros literários ecológicos são de José de Anchieta, que também foi fundamental para a farmácia coletando uma infinidade de receitas”, lembrou.


Inauguração de creche

A família do Bermiro Alpoim participou da inauguração


O governador também realizou a entrega das obras do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Belmiro Alberto Alpoim, antigo Tom & Jerry, que contou com o repasse de quase R$ 2 milhões em recursos do Estado. A unidade fica localizada em Iriri, balneário do município de Anchieta. São 12 salas de aulas, sendo cinco para creche e sete para pré-escola, possibilitando a ampliação de 60 vagas na rede pública municipal, passando atender a 240 crianças da Educação Infantil.


“Esse início de vida escolar é quando as crianças estão formando seus cérebros. Por isso, quanto maior for a capacidade de aprendizado, mais frutos irão colher no futuro. É um importante investimento para que nossas crianças tenham uma melhor qualidade no ensino”, pontuou Casagrande.

Secretário de Estadoda Educação, diretora da Escola, Governador, prefeito Fabricio Petri, deputados Marcelo Santos e Coronel Quintino

Também estiveram presentes na agenda, os secretários de Estado, Vitor de Angelo (Educação), Gilson Daniel (Governo) e Fabricio Noronha (Cultura); o deputado federal Ted Conti; os deputados estaduais Marcelo Santos e Coronel Alexandre Quintino; além de vereadores, secretários municipais e lideranças da região.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *