Publicidade

FINDES E ABDI FIRMAM PARCERIAS PARA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

A Federação das Indústrias do Espírito Santo – Findes recebeu nesta terça-feira (15) o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, para uma agenda intensa que incluiu visitas ao Findeslab e ao Instituto Senai de Tecnologia em Eficiência Operacional, em Vitória.

A presidente da Findes, Cris Samorini, anunciou, ao final do encontro, parcerias com a ABDI nas áreas de transformação digital e inovação.

Dois projetos da ABDI deverão ser desenvolvidos em parceria com a Findes, por meio de um plano de trabalho iniciado nesta terça. (Confira abaixo).

A visita do presidente da ABDI à Findes incluiu agendas com o secretário estadual de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann; o subsecretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Denio Rabello; o prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini; o secretário municipal da Fazenda, Aridelmo Teixeira, o secretário municipal de Governo, Roberto Carneiro; o coordenador da bancada capixaba em Brasília, deputado federal Josias Da Vitória, e o diretor técnico do Sebrae, Luiz Toniato.

MONITOR DAS PROFISSÕES E TESTBEDS

Um dos projetos que será objeto de parceria entre Findes e ABDI é o chamado Monitor das Profissões, para qualificar profissionais em tecnologias digitais e conectá-los ao mercado de trabalho para suprir a demanda por profissionais com habilidades e conhecimentos nessas tecnologias, por meio de uma plataforma digital.

O outro projeto é o Data Labs 4.0. O objetivo do Data Labs é aumentar o alcance das iniciativas de testbeds da ABDI. Testbeds são como laboratórios de aplicações de conceitos da Indústria 4.0, nas quais soluções explorando o uso de tecnologias são testadas em um ambiente que simula o chão de fábrica.

Os testbeds podem mostrar às empresas o potencial das tecnologias e impulsionar o investimento privado em manufatura avançada.

FINDESLAB

Igor Calvet foi recebido no Findeslab pela presidente da Findes, o diretor-geral da Federação, Roberto Campos de Lima; o chefe de Gabinete da Presidência, Leonardo de Paula; o diretor executivo do Ideies, Marcelo Saintive; e a diretora de Inovação e Tecnologia do Senai, Juliana Gavini.

“A ABDI está totalmente conectada com a nossa agenda de inovação e transformação digital. Esperamos estreitar nesta oportunidade diversas frentes de cooperação. Somente aqui no Findeslab já mapeamos mais de 900 demandas de inovação e já tivemos R$ 22 milhões investidos em projetos apoiados por este hub”, disse Cris Samorini.

A ABDI é um órgão de articulação dos diversos atores públicos e privados envolvidos na formulação e execução de ações e medidas para o aumento da competitividade do setor produtivo brasileiro, com foco na inovação, transformação digital e produtividade.

A agência está vinculada ao Ministério da Economia, por meio de Contrato de Gestão, com metas anuais de resultados.

O presidente da ABDI destacou que o Brasil deve trabalhar simultaneamente com diversas agendas.

“Temos agendas do século 19, como saneamento básico, do século 20, que são as reformas estruturantes, especialmente a tributária e a administrativa, e a do século 21, que é a transformação digital. Todas elas devem andar com a mesma intensidade”, disse Igor Calvet.

Segundo o Fórum Econômico Mundial, a Economia Digital deve movimentar US$ 100 trilhões nos próximos 10 anos em todos os setores, e 100% dos empregos sofrerão mudanças por causa dos avanços tecnológicos acelerados.

“Em 2025, 25% do PIB Mundial virá da Economia Digital. Ela cresce 2,5 vezes mais rápido que a economia tradicional”, disse Calvet.

O secretário Tyago Hoffmann destacou a baixa produtividade do trabalhador brasileiro e a necessidade da transformação digital, para alavancar essa produtividade.

“A Findes tem feito um papel fundamental na promoção da inovação, e está totalmente integrada ao papel da ABDI. O Brasil há décadas não tem uma política industrial e, por isso, sofre agora um processo de desindustrialização precoce”, disse o secretário.

O diretor do Sebrae, Luiz Toniato, destacou a Mobilização Capixaba pela Inovação, que une governo, empresas e academia para desenvolver o ecossistema local de inovação. “Essa união que vemos aqui no Espírito Santo não se encontra em demais Estados”, disse Toniato.

ABDI JÁ TEM PARCERIA COM O IDEIES

O acordo de cooperação técnica firmado entre a ABDI e o Ideies tem por objetivo estabelecer a cooperação visando à sensibilização das indústrias do Espírito Santo para participarem da pesquisa nacional de maturidade digital realizada pela ABDI.

O projeto Jornada Digital da ABDI tem como escopo dar consequência prática à transformação digital nas micro e pequenas empresas do país.

O Espírito Santo, por intermédio da parceria ABDI/FINDES-Ideies, é o Estado piloto para essa sequência. Já são cerca de 30 empresas interessadas em participar dessa etapa.

A vigência do acordo de cooperação técnica é de 2 anos.  Em conjunto, as instituições buscarão promover ações para o desenvolvimento industrial do Estado por meio da transformação digital das empresas

INSTITUTO SENAI DE TECNOLOGIA EM EFICIÊNCIA OPERACIONAL

No IST, os dirigentes da Findes e o presidente da ABDI se reuniram com o prefeito Lorenzo Pazolini. Igor Calvet apresentou ao prefeito o projeto da Agência para Cidades Inteligentes.

O propósito da iniciativa é fortalecer a inovação e o mercado de soluções tecnológicas, favorecer o empreendedorismo e a geração de emprego e renda, contribuindo com startups e empresas de base tecnológica.

O prefeito Pazolini demonstrou interesse no projeto e sugeriu uma reunião de trabalho para conhecer melhor as iniciativas.

O IST, na Beira Mar, em Vitória, está conectado com mais de 83 centros pelo país. Ele é pioneiro em práticas voltadas para a eficiência operacional com foco no aumento da produtividade e competitividade das empresas.

O espaço possui dois serviços fundamentais: ‘Laboratório de Práticas Lean’, para teste e validação de ferramentas visando uma produção mais enxuta; e o ‘Laboratório Aberto’, um ambiente de criatividade e inovação com foco em prototipagem e validação de novos conceitos, tecnologias e negócios.

O ‘Laboratório Aberto’ é o primeiro spacemaker de Vitória, uma espécie de coworking da indústria, e é aberto para a sociedade. O local conta com consultores, salas de reunião, sala de treinamento executivo e espaço para equipamentos portáteis.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade