Publicidade

Findes afirma que a indústria capixaba vai contribuir para a redução do efeito estufa

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) participou na última segunda-feira (11) da 2ª reunião ordinária do Fórum Capixaba de Mudanças Climáticas (FCMC). O Fórum foi desenvolvido pelo Governo do Estado do ES, através da Lei Estadual nº 9.531 de 2010, que instituiu a Política Estadual de Mudanças Climáticas – PEMC e com o Decreto 4503-R de 2019.  

Na reunião, foi deliberada a composição da Comissão Estadual de Mudanças Climáticas (CEMC), que dará suporte técnico às demandas internas do Fórum, além de supervisionar as Câmaras Técnicas e os Grupos de Trabalho que serão designados para debater e propor ações em diversas temáticas relacionadas ao enfrentamento ao aquecimento global no Estado.  

Para a presidente da Findes, Cris Samorini, a agenda de baixo carbono e adaptação industrial à mudança do clima é emergencial, ao passo que o assunto deixou a esfera estritamente ambiental e hoje influencia diretamente a competitividade econômica dos países, além do que as variações climáticas impactam a indústria pelo seu efeito sobre a disponibilidade de recursos naturais, energia e infraestrutura.  

“A iniciativa do Governo do Estado do Espírito Santo na criação do Fórum e incentivos que podem reduzir a emissão de gases, colocam o Estado em uma posição protagonista, na qual a indústria do estado pretende contribuir”, disse Cris Samorini. 

Nesta Comissão, a Findes é um dos representantes do terceiro setor, onde pretende contribuir com informações técnicas e boas práticas aplicadas na indústria do ES e que podem servir de modelo para a construção de políticas públicas que reduzam a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE).

 A reunião contou com a participação governador Renato Casagrande que preside o FCMC. Durante o encontro, o governador destacou que o FCMC tem o objetivo de alavancar ainda mais o Espírito Santo no protagonismo para o enfrentamento das questões relativas ao clima e no fortalecimento da resiliência do Estado frente a estes eventos extremos. Também foi apresentado propostas do governo do estado que juntas somam investimentos da ordem de R$ 2 bilhões, com interfaces com vários programas do Governo. As propostas são iniciativas que tendem a mitigar os efeitos da mudança climática e emissão de GEE no ES.  

Além disso, a reunião contou com a participação do diretor de projetos do Centro Brasil do Clima (CBC), Willian Wills, que mostrou o cenário atual do planeta, apontando os desafios dos países para o enfrentamento das variações de temperatura no mundo, ocasionadas pelo efeito estufa. Wills alertou ainda sobre a necessidade de união de governos, academia, setor privado e sociedade na busca de soluções. 

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fabricio Machado, com o estabelecimento da Comissão será possível dar encaminhamentos as estas demandas no fórum, apontadas pelo CBC, e também aprofundar em discussões suplementares aos temas que afetam diretamente o clima no nosso Estado, como qualidade do ar, cobertura florestal, recursos hídricos, eficiências energéticas, o consumo das pessoas e o desenvolvimento sustentável das cidades. 

Para a Findes, essa agenda também representa oportunidades para o desenvolvimento econômico do Estado, em que é possível obter grandes avanços através de alternativas para o acesso a recursos financeiros e eliminação de barreiras ao desenvolvimento de novos negócios em baixo carbono.  

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *