FIM DA LINHA: quatro no xilindró acusados de vários furtos, roubos e receptação em Piúma

Eles furtavam e roubavam, segundo as confissões na delegacia, mas já tinha quem comprava, todos foram em cana

Até que enfim foram para o xilindró: José Uesley Pereira, Alessandro Lima Vieira, Amós da Ressureição Santo Antunes e Cesar Nery. Desta vez, os criminosos se deram muito mal, foram reconhecidos, presos e autuados, já estão os quatro a disposição da justiça desde terça-feira 15.

Os bandidos furtavam, assaltavam e já tinham o comprador certo, recentemente arrombaram a Igreja Adventista do Sétimo Dia, no bairro Piuminas, levaram notebook, duas televisões e instrumentos e a lanchonete Oficina da Fome.

A associação criminosa foi desbaratada após dois deles serem reconhecidos na Delegacia de Piúma depois do arrombamento em veículos no pátio da Prefeitura.  

Entenda os fatos

O servidor público Haroldo Sérgio registrou um Boletim Unificado – BU na Delegacia de Piúma relatando que dois indivíduos arrobaram veículos (aguardando leilão) no pátio da prefeitura de Piúma.

Em seguida os dois foram localizados pela PM já nas proximidades da Padaria da Família, com eles nada de ilícito fora encontrado durante a abordagem, apenas documentos pessoais e um cartão bancário da Caixa Econômica em nome de Carlos Aberto Neves.

Diante do fato, do cartão da Caixa Econômica, os policiais militares conduziram Amós da Ressurreição Santos Antunes e José Uesley Pereira a Delegacia para maiores esclarecimentos.

Na delegacia, os agentes da lei foram informados que a dupla havia assaltado a Lanchonete Oficina da Fome, no dia 11 de setembro deste ano, sendo inclusive reconhecidos através de imagens de câmeras de monitoramento, após serem questionados confessaram o crime de roubo. Eles contaram aos policiais que Amós ficara ao lado de fora na hora do assalto a Oficina da Fome fazendo a vigilância enquanto Uesley, Cesar, vulgo Shureck e Jonathan entraram na lanchonete com um simulacro de arma de fogo e efetuaram o roubo. O produto do roubo foi dividido entre eles. Shureck e Jonathan ficara com os celulares e relógios e Uesley recebeu parte do dinheiro roubado.

Não bastasse o roubo na Lanchonete Oficina da Fome de onde vários celulares foram levados e uma quanta de R$700.00, o delegado durante o interrogatório aos dois, Uesley e Amós descobriu diversos outros delitos, que já haviam recaído sobre eles após identificação em câmeras.

A dupla confessou que Jonas ainda não qualificado e Shureck eram coautores dos roubos e furtos em Piúma fazendo-o concluir que se tratava de uma associação estável para fins da perpetração de crimes contra o patrimônio.

O delegado considerando o caráter permanente da associação criminosa na prática de furtos e roubos foi em busca de Cesar e Jonas. Ao chegar à casa de Cesar a polícia encontrou uma televisão aparentando ser produto de furto, questionado sobre onde estariam os objetos furtados da igreja (televisores e computador) informou que vendeu a Alessandro Lima Vieira e que este já era cliente cativo, que comprava os produtos dos furtos.

Na Casa de Alessandro a polícia encontrou dois celulares, mas o esconderijo dos produtos era uma obra ao lado de sua casa. Diante dos fatos, todos foram em cana.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*