Publicidade

Festival de Poesia Newton Braga recebeu textos de 83 autores, em Cachoeiro/ES

Oitenta e três autores, de diversas regiões do país, inscreveram-se no 1º Festival de Poesia “Newton Braga: entre seus amores e minhas paixões”, que recebeu textos até a última sexta-feira (17).

De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult) de Cachoeiro de Itapemirim, organizadora do concurso, os textos vieram da Bahia, do Rio de Janeiro, de São Paulo, de Minas Gerais, do Rio Grande do Norte, do Paraná, do Mato Grosso, Goiás e Ceará. Capixabas também estão no páreo.

O objetivo do festival é homenagear Newton Braga (1911-1962), poeta cachoeirense que completaria 110 anos em agosto, além de descobrir e reconhecer talentos atuais da poesia nacional.

Agora, os textos inscritos serão avaliados por uma comissão julgadora formada por cinco membros: três da Academia Cachoeirense de Letras (ACL) e dois da Semcult. Criatividade, originalidade e adequação ao tema serão os critérios considerados na avaliação.

Vinte poetas serão selecionados e receberão, como prêmios, um certificado digital da ACL e o livreto impresso com as poesias escolhidas. Além disso, seus textos serão publicados na edição especial dos 110 anos de Newton Braga, na revista Cachoeiro Cult.

O resultado da seleção será divulgado no dia 9 de agosto, no site da Prefeitura de Cachoeiro (www.cachoeiro.es.gov.br/editais).

“Um concurso de poesias é sempre um desafio, tanto para quem participa quanto para aqueles que realizam. Parece que a poesia encontra um lugar mais restrito na produção literária da atualidade e promovê-la, sob a chancela do nome deste grande poeta, é motivo de entusiasmo. A resposta a esse chamado tem surpreendido pela variedade e origem dos textos que chegaram! Estamos surpresos de termos inscritos de tantos lugares espalhados pelo país. Isso mostra o quanto ainda temos lugar para este inspirado e artístico gênero literário. Newton merece!”, comemora a secretária de Cultura e Turismo de Cachoeiro, Fernanda Martins.

Newton Braga

Jornalista, advogado e escritor, Newton nasceu em 1911, na fazenda do Frade, administrada pelo pai, Francisco Braga, primeiro prefeito de Cachoeiro. Estudou no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, cidade onde atuou em jornais e publicou poemas com influência do modernismo. Voltou para a cidade natal, em 1932, onde foi jogador do Estrela do Norte e redator-chefe do Correio do Sul, que usou para impulsionar movimentos cívicos, como a criação do Dia de Cachoeiro. “Lirismo perdido”, “Cidade do interior” e “Poesias e prosa” são algumas de suas principais obras.

Em Cachoeiro, o escritor recebe homenagem, todo ano, por meio do LiteraNewton, evento que apresenta uma programação com música, oficinas, poesia e debates, para celebrar a história do autor e sua importância para o município. Em função da pandemia, o evento não poderá ser realizado neste ano, ficando a celebração restrita ao festival de poesia.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *